25/08/2011 11h36 - Atualizado em 31/08/2016 15h51

Conheça Tim Cook, o novo CEO da Apple

Marcela Vaz
por
Da redação

Filho de um jardineiro e uma dona de casa do Alabama, formado em engenharia pela Universidade de Auburn e com M.B.A pela Universidade de Fuqua, quem poderia ignorar a trajetória de sucesso e superação de Tim Cook (50), que conseguiu chegar ao posto mais alto da segunda empresa mais rica do mundo?

Cook enfrenta, talvez, o desafio mais importante de sua vida: substituir Steve Jobs na Apple e assumir o cargo de CEO da empresa. Ele já ocupou cargos decisivos em outras companhias, como Compaq e IBM, e desde 1998 faz parte do alto escalão da maçã. Foi promovido à chefe de operações em 2005 e tornou-se o braço direito de Jobs depois que este retornou à Apple em 1976 e precisou tirar a empresa do limbo. Mas, nada comparado a ser o "grande chefão" da empresa.

Tim Cook, ex-chefe de operações, assume a Apple após saída de Steve Jobs. (Foto: Divulgação)Tim Cook, ex-chefe de operações, assume a Apple após saída de Steve Jobs. (Foto: Divulgação)

Download grátis do app do TechTudo: receba dicas e notícias de tecnologia no Android ou iPhone

Bolsa de valores costuma cair com ausência de Steve Jobs

Ele já ocupou o cargo interinamente duas vezes, quando Jobs teve de se ausentar para tratar um câncer no pâncreas e se submeter a um transplante no fígado. Ninguém discorda de sua expertise, mas as saídas momentâneas de Jobs renderam à Apple queda na bolsa de valores. A Nasdaq chegou a registrar um recuo de 7% dos papéis da empresa em janeiro deste ano, quando Jobs se afastou pela última vez.

Dessa vez, a Apple anunciou a nova mudança depois do fechamento do pregão, ontem à noite. Mas, ainda assim, muitos empresários estão pessimistas quanto ao sucesso da Apple no mercado com a saída de um dos homens que mais marcaram a história do mundo dos eletrônicos (alguns afirmam que mais que Bill Gates).

Alguns analistas estão pessimistas quanto ao fim da era Jobs

Ainda que analistas e colegas de Tim Cook indiquem a sua importância para a materialidade dos sonhos de Jobs, a saída do "criativo" da maçã é capaz de deixar os investidores cautelosos. Steve Jobs é notoriamente reconhecido como a força criativa da empresa; partiram dele os projetos de sucesso do iPad e iPhone, por exemplo.

Se Jobs não mudar de ideia, alguns executivos questionam quem irá fornecer a visão da empresa a longo prazo e quem vai para cima contra a Google e sonhar com novos produtos para combinar com o sucesso de seu smatrphone.

Embora o trabalho e a eficiência de Tim Cook sejam reconhecidos - afinal, ele foi contratado para ajudar a Apple a ressurgir nas prateleiras -, o executivo enfrentará grandes desconfianças e ressabiamento. De acordo com o Financial Times, Jobs só será consultado nas principais decisões estratégicas.

Ex-colegas acreditam que a Apple está em boas mãos com Tim Cook no poder

Mas há também quem esteja otimista quanto ao futuro da Apple nas mãos de Tim Cook. De acordo com os seus colegas, ele aprendeu muito com Jobs. "Há momentos na vida de todos nós em que a confiança no intestino ou apenas a intuição parece ser o mais adequado", disse ele na formatura de uma turma de Auburn este ano. "Eu descobri que é na hora de enfrentar as decisões mais importantes da vida que a intuição parece ser o mais indispensável para fazer as coisas darem certo".

A experiência teve uma profunda influência sobre a forma como ele vê a tecnologia e a liderança dos negócios. A capacidade de equilibrar a engenharia com os negócios ao mais rápido e inovador estilo de tomada de decisão que aprendeu com Jobs será fundamental nos próximos meses.

Para pessoas de fora, Tim Cook é visto muitas vezes como o homem eficiente para enroscar porcas e parafusos que garantiu os sonhos digitais de Jobs, mas que "não foi o fundador por falta de peças certas". Certamente ele não possui a áurea de estrela do rock que fez de Jobs  um herói mesmo fora do mundo dos negócios, no entanto, ex-executivos da Apple que trabalharam perto de Cook dizem que a empresa estará em boas mãos.

Vida pessoal

Eles descrevem um colega  tão exigente quanto Jobs, que trabalha o tempo todo e faz perguntas detalhistas. Respostas insatisfatórias são recebidas com um olhar duro, ao invés do habitual discurso de Jobs, e raramente (ou nunca) levanta a voz. "Ele não é um cara emotivo, mas as pessoas sabiam quando ele não estava feliz com elas", diz um ex-colega de trabalho. "Se um de seus times não estava entregando, não havia confusão em torno disso".

De humor seco, Tim Cook tem gostos modestos. Ele alugou há muito tempo uma casa em Palo Alto, quando poderia pagar por um palácio moderno. É torcedor apaixonado da equipe de futebol americano da Universidade de Auburn, com flâmulas e outros apetrechos  para decorar seu escritório e casa. Muitas vezes ele voa de volta ao Alabama para assistir os jogos.

Via: FT e CNET
 

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares

  • Eliana Cyriaco
    2011-10-06T09:35:19

    Boa sorte ao novo CEO da APPLE. Que ele consiga levar a frente este trabalho com tanto sucesso quanto Jobs.