Sistemas Operacionais

16/08/2011 11h40 - Atualizado em 16/08/2011 12h30

Não haverá fusão com Motorola, diz Google

Ramon Cardoso
por
Da redação

Nessa segunda-feira (15), a Google surpreendeu o mundo ao divulgar a compra da Motorola Mobility, responsável pela fabricação de smartphones e tablets, e "parceira" do sistema operacional Android. Como era de se esperar, rapidamente surgiram muitas especulações e dúvidas sobre o futuro de ambas as empresas, principalmente no que diz respeito às estratégias que o Google vai adotar daqui pra frente.

Apesar das poucas informações divulgadas até o momento, uma coisa é certa: a Motorola continuará a ser gerida como uma empresa independente e não terá seus processos absorvidos pela gigante das buscas. A informação foi divulgada pelo próprio CEO do Google, Larry Page, durante a realização da conferência e em um post no blog oficial do Google.

Google compra Motorola (Foto: Arte: TechTudo)Google compra Motorola (Foto: Arte: TechTudo)

Page afirmou ainda que a aquisição não vai alterar o compromisso assumido pela empresa de manter o Android como uma plataforma aberta. Essa notícia, além de mostrar os benefícios obtidos pela companhia com a utilização do modelo open source, certamente foi bem recebida por fabricantes como a HTC, por exemplo, que possui muitos modelos equipados com o sistema operacional do Google.

Se por um lado já temos certeza, pelo menos nesse primeiro momento, sobre o que vai acontecer com a relação Motorola/Google, algumas informações confiáveis sobre o que não vai mudar também foram divulgadas durante a conferência. É o caso do Google Nexus que, segundo Andy Rubin, vice presidente mobile, continuará sendo o aparelho oficial da empresa e não dependerá exclusivamente de componentes da Motorola para isso.

A parceria pode resultar no sucessor do Nexus S, o Nexus Prime (Foto: Arte/TechTudo)A parceria com a Texas Instruments não deverá ser afetada pela aquisição (Foto: Arte/TechTudo)

Essa também é uma notícia favorável para as demais empresas do ramo de telefonia móvel, visto que, aparentemente, a Motorola não receberá privilégios para o fornecimento de componentes originais (OEM). Tal situação também é benéfica para os consumidores pois, além de contribuir para o aumento da competitividade entre as empresas (contrariando as acusações de oligopólio que alguns analistas previam), também proporcionará uma oferta variada de produtos e, consequentemente, estimulará o desenvolvimento de equipamentos de qualidade.

Larry Page está confiante de que a combinação da Google com a Motorola trará muitos benefícios para todos os envolvidos e permitirá a aceleração do processo de inovação tecnológica dos produtos.

Será que dessa vez a Apple encontrou um concorrente à altura? Provavelmente não precisaremos de muito tempo para descobrir a resposta. Basta olhar para o potencial das empresas e seus históricos de mercado.

Via Android and Me

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares