Fabricantes

14/10/2011 08h13 - Atualizado em 01/09/2016 15h31

10 lições de Steve Jobs

Mauro Amaral
por
Da Contém Conteúdo

Você tem uma empresa? Quer ter uma? Então por que não ficar atento ao estilo de gestão e inovação que Steve Jobs ajudou a consolidar? Sem dúvida alguma, a partida precoce aos 56 anos do co-criador da Apple, deixa um vácuo enorme quando o assunto é inspiração criativa. Mas também nos deixa lições de como enxergar, remodelar e fazer progredir os negócios.

No Livro “A Cabeça de Steve Jobs”, Leander Kahney nos dá algumas pistas daquele que seria o “jeito Steve” de criar produtos e fazer negócios. Preparamos uma adaptação livre que, acredito, pode ser útil em vários momentos.

Steve Jobs em pose de prece (Foto: Reprodução)Steve Jobs (Foto: Reprodução)

Primeira lição: concentre-se naquilo que você faz melhor. Delegue o resto.

Se você faz bons produtos, torne-os ainda melhores. Se faz bom atendimento e entrega serviços de qualidade, este é seu negócio. Se é um bom fotógrafo priorize os seus cliques e assim por diante.

Segunda lição: mantenha o foco e a simplicidade.

Hoje, o mundo já é suficientemente complexo. O diferencial é sempre apresentar “menos” que faça “mais”. Importante: manter o foco, na maioria das vezes, significa dizer não. Não à excesso de informação, não a complexidade dos relacionamentos profissionais, não à burocracia.

Terceira lição: tenha opções

Sempre que desenvolvia um novo produto, Jobs insistia em ter opções, variações. Assim, tinha certeza que poderia escolher sempre a melhor entre elas. Uma derivação deste pensamento é que você não pode fazer concessões à excelência do seu trabalho. Ela deve ser sempre o seu Norte.

Steve Jobs. (Foto: Divulgação)Steve Jobs. (Foto: Divulgação)

Quarta lição: tenha obsessão pelo design

Você pode adaptar este pensamento à criação de sua empresa, produto ou serviço. Para Jobs o design era apenas a função. O consumo do produto era o consumo do design em si. Por isso, a retirada de produtos da caixa era tão importante quanto o uso do produto em si. Você pensa integralmente na experiência de seu cliente com o seu produto ou serviço?

Quinta lição: só trabalhe com e para os melhores.

Demita e dispense os idiotas. E não se esqueça que equipes pequenas trabalham melhor. Inclusive porque, assim, você pode ouvir “não” de algumas pessoas. Aliás, outra lição: evite pessoas que só concordam com você.

Sexta lição: o consumidor deve ser sempre o seu alvo

Consumidores, clientes e demais interessados em sua empresa são seu alvo principal. Principalmente quando eles ainda não sabem o que querem. Mas você sabe o que vender.

Steve Jobs (Foto: Divulgação)Steve Jobs (Foto: Divulgação)

Sétima lição: aproveite seu conhecimento acumulado. Evite começar do zero

Aproveitar lições aprendidas é um encurtador de distâncias fenomenal. Não tenha medo de aproveitar o conhecimento acumulado.

Oitava Lição: tenha sempre prazos em mente.

Fundamental em qualquer negócio, vai ajudar você a fazer concessões e manter o foco. E a dizer não.

Nona lição: a tecnologia sozinha não importa. A sua combinação, sim.

Telas de toque não são sucesso sozinhas. Telefones celulares já existiam. Programas rápidos e funcionais também. Reunir tudo isso no iPhone foi o que fez dele um produto mais valioso do que a soma das tecnologias envolvidas.

Steve Jobs (Foto: Reprodução)Steve Jobs (Foto: Reprodução)

Décima e mais importante lição: acompanhe o mercado em busca dos “vetores perdidos no tempo”.

Para Jobs, estes vetores são como forças invisíveis envolvendo inovação e desenvolvimento de produtos complementares ao seu que, lá na frente, se reunirão para dar vida a uma grande ideia. É fundamental acompanhar o movimento destes vetores e antever o seu encontro.

Para fechar

Não que toda lição aprendida funcione para qualquer negócio. Mas, só recordando, estamos falando de quem criou a maior empresa de produtos e tecnologia do mundo. Duas vezes.

 

  

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares

  • Antonio Almeida
    2011-10-15T19:36:04

    A matéria é útil, conforme explica o autor. Acredito que alguns dos erros apontados nos cometários ocorreram devido aos tradutores eletrônicos, porém, este aspecto não isenta a matéria de passar por uma revisão meticulosa após a tradução.

  • Fábio Moraes
    2011-10-14T16:52:38

    Realmente é lamentável a pessoa escrever uma matéria sobre alguém tão importante e nem ao menos reler para corrigir... "...se reunião para dar vida a uma grande ideia." Eu achava que só quem trocava "reuniam" por "reunião", por exemplo, era semi-analfabeto.

  • Leandro Faria
    2011-10-14T15:56:42

    A matéria é boa, mas cortar custos com revisor acho demais. Olhe só os erros que localizei neste artigo. Na segunda lição tem um erro de digitação imporante ao invés de importante. Quarta lição está escrito "erao" ao invés de "era o". Por favor os retifiquem.

  • Roberto Correa
    2011-11-17T19:32:23

    steve jobs,tudo que voce falou é verdade,se não fomos bons colaboradores no passado ,como seremos bons patroes no futuro,as vezes tenho a impressao de que as pessoas estao no lugar errado,trabalham de qualquer jeito,nao tem prazer naquilo que fazem,tenho uma banca de jornal em peruibe,adoro o que faço,faço a diferença,para ser igual aos outros nao teria sentido,vender é uma arte para poucos.Cada domingo aprendo um pouco mais com meu amigo sr. Braulio canadiam.

  • Douglas Soares
    2011-10-16T03:58:48

    parabéns muito boa a materia, temos que estar atendos ao mercado e focar, sempre...equipe plasticaesteticaecia.com.br

  • Ramon Souza
    2011-10-14T14:53:25

    hator

  • Ramon Souza
    2011-10-14T14:53:04

    Só lamentável tantos erros de digitação na matéria. Steve Jobs merecia um pouco mais de caprixo... parece que a lição de perfeccionismo anda sendo esquecido.

  • Sergio Santos
    2011-10-14T12:35:21

    "Saber q vamos morrer...é sem dúvida o melhor incentivo para ousar e não ter medo..." Só os grandes homens pensam assim !