Internet

24/10/2011 18h35 - Atualizado em 24/10/2011 18h35

Carregador solar tuíta o quanto você está ajudando o meio ambiente

Eduardo Moreira
por
Para o TechTudo

Com todos os dispositivos USB portáteis que usamos hoje em dia, como smartphones, e-readers, câmeras, tablets, você já pensou na eletricidade que é gasta para recarregar todos os seus aparelhos? A nova startup chamada Changers pretende mudar isso com uma solução que ajuda o ambiente e ainda fornece uma experiência social online bem atraente para os viciados em mídias sociais.

Carregador solar tuíta (Foto: Divulgação)Carregador solar vai mostrar nas redes sociais o quanto você é ecologicamente correto (Foto: Divulgação)

A empresa desenvolveu um pequeno painel solar portátil que carrega a bateria de qualquer dispositivo móvel USB, seja Android, iPhone, Kindle, entre outros. A Changers usa o iPhone como exemplo e afirma que o seu carregador solar é capaz de recarregar o smartphone da Apple duas vezes seguidas. Além do mais, o CO2 que você está economizando, gerando sua própria eletricidade através de raios solares, é monitorado no site da Changers, e você pode compartilhar o quanto você está ajudando o meio ambiente através do Twitter e Facebook.

A empresa também pensa em transformar isso em um "mercado de energia social", onde a economia de CO2 seria convertida em dinheiro para os usuários. A Changers está conversando com um parceiro sobre essa ideia, eles querem dar créditos para os usuários que serão convertidos em descontos em várias lojas de varejo.

Changers print (Foto: Reprodução)Você vai poder compartilhar o quanto é ecologicamente correto (Foto: Reprodução)

O kit está disponível para pré-encomenda no site oficial da Changers, com preço inicial menor que US$ 150. Ele vai ser lançado em novembro, nos EUA. Na Europa, o lançamento está previsto para o primeiro trimestre de 2012.

O que você acha da ideia de monitorar o seu desempenho ecologicamente correto? A Changers acredita que isso deve ajudar na forma em que as pessoas gastam energia e que isso pode incentivá-las a serem ecologicamente corretas.

Via Dvice