Internet

07/11/2011 08h17 - Atualizado em 19/03/2012 15h42

Grupo de hackers Anonymous publica o IP de 190 pedófilos

Eduardo Moreira
por
Para o TechTudo

O grupo hacktivista Anonymous denunciou o endereço de IP de 190 internautas acusados pelo grupo de praticar atividades ligadas à pedofilia na web. Através desse endereço de IP (Internet Protocol) é possível fazer o rastreamento do endereço físico de cada um dos acusados.

Grupo Anonymous (Foto: Divulgação)Grupo Anonymous (Foto: Divulgação)

As informações foram supostamente rastreadas em um intervalo de 24 horas, a partir de uma "darknet", que é uma rede de internet invisível para a maioria dos usuários da web. O Anonymous tem sido duramente criticado por agências governamentais dos EUA e no Reino Unido pelas suas atividades online. A iniciativa de denunciar os pedófilos na rede, também não é vista com bons olhos pelas autoridades, pois as mesmas alegam que "tal atitude atrapalha as investigações oficiais".

Essa ação do Anonymous faz parte da campanha "Operação Darknet", que tem como objetivo denunciar sites e internautas que estão envolvidos de alguma forma com a pornografia infantil dentro da rede Darknet. Tudo isso, através de divulgação ou comercialização de material em fotos e vídeos.

Através de um comunicado, o Anonymous informa que nas últimas três semanas, a "Operação Darknet" recebeu muito apoio ao redor do planeta. "Há também uma grande resistência da comunidade pedófila", diz o comunicado. Segundo o Anonymous, os grupos que apoiam a pedofilia mostram sua resistência com frases como: "é nosso direito desfrutar de nossas preferências sexuais pelos mais jovens. Vocês não tem o direito de nos censurar".

A campanha gera todo tipo de controvérsia. Outros usuários da rede Tor (que é um serviço usado para fornecer uma hospedagem segura e anônima na web) alegam que pessoas inocentes foram alvo da ação do Anonymous. Um usuário britânico se manifestou de forma furiosa pelo fato de seu site, que lhe rendia mais de 600 libras por dia, ter sido derrubado pelo grupo.

Por fim, o comunicado do Anonymous informa que o grupo fica horrorizado com qualquer empresa que "apoia abertamente a pornografia infantil, permitindo que pedófilos vejam crianças inocentes em situações degradantes, e colocando essas crianças sob o risco de rapto, abuso sexual, estupro e morte".

Via Daily Mail

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares

  • Ademar Rocha
    2012-10-10T12:26:02

    hackers da anonymous estao planejando atacar o facebook daqui a alguns meses ,estao cadastrando ips ilegalmente como se fossem "mumias" ou zumbis", esa sera a maneira deles escaparem da culpa ,quando o FBI bater na porta de alguns desses ips ,os usuarios nao vai saber nem o que esta acontcendo ,CUIDADO USUARIOS DO ARES ,ELES ESTAO ENVIANDO VIRUS POR LA ASSIM SE APODERANDO DAS MAQUINAS QUE SERAO AS VITIMAS E QUE RESPONDERAM PELOS ATAQUES.

  • Vania Rocha
    2012-01-29T12:35:18

    Anonymous , Maravilhoso o trabalho de vocês ! Usar este talento para encontrar estes malditos demonios que pegam crianças inocentes. Deveriam também usar para pegar os que praticam a zoofhilia, que atacam sexualmente os inocentes e indefesos animais. Seria bom que tivesse um site com os nome e fotos destes seres perversos. Derrube mesmo todos estes sites !

  • Fabio B.
    2011-11-12T11:18:19

    Parabens Anonymous pela iniciativa , concordo com vocês em desmenbrar grupos de Pedofilia que aproveitam da inocencia de muitas crianças, que por essas atitudes podem se tornar os proximos pedofilos ou crescerem com algum trauma sexual atrapalhando futuramente.

  • Anonymous
    2011-11-10T19:50:07

    Foi uma ação desordenada que causou graves prejuízos como por exemplo vazamento e invalidamento de provas que antes eram concretas mas, como nós fizemos isso a polícia também poderia fazer, só não quis, ou pelo menos assim julgamos.