TechTudo

16/04/2012 08h00 - Atualizado em 16/04/2012 11h16

O que é Quad Core?

Julio Monteiro Para o TechTudo

O Quad Core é um tipo de processador que comporta quatro núcleos de processamento de dados. Estes modelos de microprocessadores fazem parte da nova onda de tecnologias para processadores que surgiram na segunda metade da década de 2000.

Processador da AMD em detalhes (Foto: Reprodução)Processador da AMD em detalhes (Foto: Reprodução)

A Intel lançou seus primeiros Quad Cores com a linha Core 2 Quad, que utilizava dois processadores Core 2 Duo em uma mesma unidade física de processamento. A AMD também lançou processadores Quad Core, como o Athlon II, o qual teve versões Dual Core, isto é, com dois núcleos de processamento.

Processadores de múltiplos núcleos

Os processadores, também conhecidos como CPUs ou Central Processing Unit (Unidade Central de Processamento) são partes essenciais dos computadores, responsáveis por carregarem e realizarem as operações aritiméticas e lógicas exigidas para que os programas rodem.

Atualmente, estes chips são utilizados em celulares, videogames, smartphones, tablets, televisores e em quase todo o tipo de eletrônico. Mas nem sempre foi assim. Os primeiros computadores não possuiam CPUs da forma que os entendemos hoje.

Só em 1945 que surgiu a ideia de unidade central de processamento - uma parte do PC que executaria diversas tarefas, capaz de armazenar e rodar programas diferentes assim que requisitado.

O processador intel 4004 foi o primeiro microprocessador do mercado (Foto: Reprodução)O processador intel 4004  (Foto: Reprodução)

Desde o primeiro microprocessador, criado pela Intel, o Intel 4004, lançado em 1971,  muita coisa mudou, surgiram novas arquiteturas, foram adicionadas as memórias Cache, os transistores multiplicaram-se aos milhões. Dentre as inovações mais significativas, encontram-se os processadores de núcleos múltiplos.

Estes, por sua vez, surgiram como uma resposta às dificuldades dos fabricantes em produzirem modelos com velocidades mais elevadas. Esse fato pôs em crise a “Lei de Moore”, a qual afirma que os processadores tendem a dobrar de desempenho a cada 18 meses.

Tal impedimento surgiu por fatores técnicos, devido ao tamanho microscópico dos transistores, sua quantidade em mais de uma centena de milhões e ao consequente superaquecimento, decorrente dessa grande concentração de pequenos componentes em grande atividade de troca de dados.

Processadores com mais de um núcleo são capazes de rodarem múltiplas funções ao mesmo tempo. Isso implica n                                                                 o aumento da velocidade de processamento, que atualmente encontra-se na casa dos gigahertz.

Os processadores de quatro núcleo da Intel, Core 2 Quad, são formados, basicamente, por dois Core 2 Duo ligados na mesma placa física (Foto: Reprodução)Processadores Core 2 Quad  (Foto: Reprodução)

Essa tecnologia de processamento chama-se paralelismo, o que permite que dois ou mais núcleos rodem um programa ao mesmo tempo, dividindo as funções de processamento entre eles. É como se uma tarefa fosse dada a quatro pessoas com capacidades iguais, no caso do quad core, acarretando na divisão do tempo de realização da terefa por quatro. Algo feito por uma pessoa em 16 minutos, passa a ser realizado em 4.

No entanto, essa multiplicação das velocidades não ocorre de maneira regular e tão eficiente como se imagina. Acontece que, o escalonador, componente que determina qual dos núcleos vai realizar cada função, demora um certo tempo para tomar tal decisão, ou seja, distribuir as tarefas, tornando impossível a multiplicação exata das capacidades. de processamento.

Vantagens

Uma primeira vantagem seria a proximidade entre os núcleos de processamento, o que acarreta na diminuição do tempo de troca de sinais entre esses componentes. Isso ocorre porque um sinal viaja distâncias mais curtas, indo de um núcleo para o outro. Além disso, também influencia em uma menor degradação do mesmo. Isso significa que o sinal não tem de ser repetido tantas vezes, deixando o sistema livre para outros processos.

Mas uma vantagem é a menor necessidade de área em placas de circuito para multiplicar a capacidade do processador, partindo-se do princípio que este comporta um novo núcleo no mesmo espaço.

Não se pode esquecer que um processador com dois núcleos exige muito menos energia que dois processadores de núcleos únicos trabalhando juntos, principalmente por esse encurtamento do trajeto de transmissão dos sinais entre os núcleos.

Desvantagens

Os processadores  i7 da nova linha Sandy Bridge (foto acima) e da  antiga, Nehalem,  são também quad-cores (Foto: Reprodução)Processadores i7 Sandy Bridge (Foto: Reprodução)

Assim como vantagens, há, da mesma forma, desvantagens que surgem com essa nova funcionalidade. A primeira que se pode citar é uma questão de adaptabilidade. Os programas e sistemas operacionais que vão rodar nesses processadores precisam ser ajustados para a maneira de processar em múltiplos núcleos, caso contrário, não irão tirar proveito do potencial total da CPU.

Uma segunda desvantagem é o fato de que a produção de um chip com múltiplos núcleos provoca uma queda no rendimento da produção de chips. Além disso, eles são mais difícieis de gerir termicamente do que os outros de núcleos únicos e de menor densidade.

No entanto, a Intel conseguiu controlar esse problema. Nos modelos Quad Core, por exemplo, usa dois processadores Dual Core com memória cache dividida.

Impacto nos softwares

Processadores com vários núcleos como os Quad Core são bem comuns atualmente, rodando em tablets e celulares. Eles entraram e se disseminaram no mercado afetando quase todos os setores relacionados, só que não sem “abalos”.

Existem outros modelos de processadores com núcleos múltiplos, como o dual-core (Foto: Reprodução)Outros modelos de processadores (Foto: Reprodução)

Como já foi dito, para realmente aproveitar as vantagens de um processador de vários núcleos, é necessário que os programas sejam adaptados a ele. Mas esta tarefa é complexa e trabalhosa e exige um código escrito para processamento separado e em sincronia.

Modificações como estas tornam a tarefa de encontrar “bugs” (erros no código) bastante difícil, pois é necessário vasculhar duas linhas “separadas” de código que rodam em sincronia.

Além disso, há pouca motivação por parte de certas empresas em criar programas, no nível dos consumidores comuns, com códigos que aproveitem o máximo uso desse tipo de hardware.

Por fim, esses processadores afetaram também o desenvolvimento de sofwares para modens, isso porque muitas das linguagens utilizadas para desenvolverem esses softwares não são compatíveis com o processamento em vários núcleos, uma questão específica da área.

  • imprimir
  • Compartilhar no Orkut
  • Enviar para um Amigo
140 caracteres

Verificação de segurança

Gênero

  • Alan Carneiro
    2012-04-17T00:39:43

    Assunto interessante a ser discutido do ponto de vista de software.

    COMPARTILHAR

    Imagem do usuário
  • Alan Carneiro
    2012-04-17T00:39:43

    Assunto interessante a ser discutido do ponto de vista de software.

    COMPARTILHAR

    Imagem do usuário

TechTudo.com.br © Copyright 2010-2014 Globo Comunicação e Participações S.A. Política de Privacidade