Produtividade

07/05/2012 16h44 - Atualizado em 01/02/2018 19h49

O que é bitcoin? Perguntas e respostas sobre a moeda virtual

Filipe Garrett
por
Para o TechTudo

Bitcoin (BTC) é um tipo de moeda virtual, gerada por computadores especializados. A criptomoeda não é controlada por bancos centrais, governos e qualquer tipo de instituição de regulamentação monetária. Descentralizada e construída em torno da ideia de privacidade e de um mercado que se autogerencia, o Bitcoin desperta curiosidade e interesse por conta da valorização diante do dinheiro tradicional. Além disso, chama a atenção a liberdade e ausência de taxas bancárias e impostos, além da ideia, hoje não mais viável, de se gerar dinheiro apenas usando o computador.

bitcoin (Foto: Divulgação)Bitcoin é uma moeda virtual completamente descentralizada criada por um desconhecido (Foto: Divulgação)

Criada em 2009 por Satoshi Nakamoto, pseudônimo de um autor, ou grupo, até hoje desconhecido, o bitcoin tem se tornado foco de atenção pelos recordes de valorização e de tudo que gira em torno da moeda. A energia consumida no mundo para exploração de bitcoins já é superior do que o volume total consumido por 159 países.

Atualmente, existem 16 milhões de bitcoins em circulação e o limite estabelecido do total de bitcoins que podem ser criados é de 21 milhões de moedas. Estimativas apontam que esse valor só será atingido em 2040.

Como funciona o bitcoin?

Bitcoin não existe fisicamente: não é possível ter cédulas ou moedas de Bitcoin no bolso. A moeda existe apenas de forma digital e todas as transações realizadas com bitcoins só são possíveis com o intermédio da Internet. Para isso, você precisa ter uma carteira digital e usar os serviço de corretoras que se encarregam de enviar e receber os bitcoins conforme você os negocia na rede.

A criação dos bitcoins é realizada num processo que se convencionou chamar de mineração: computadores poderosos e extremamente especializados rodam um software que executa milhões de cálculos matemáticos por segundo, na esperança de gerar a moeda. Esses cálculos usam criptografia como forma de proteção da rede e dão ao bitcoin (e às outras moedas virtuais) o termo “criptomoeda”.

Para evitar que a inflação corroa o valor da moeda, o bitcoin tem um mecanismo que, sozinho, aumenta a complexidade do processo de mineração para evitar que, de uma hora para outra, vários mineradores consigam gerar quantidades grandes da moeda. Se isso ocorresse, por conta das leis da economia, a moeda perderia valor, já que com o esforço concentrado de empresas especializadas em explorar bitcoins, a oferta seria bem maior que a demanda e o preço da criptomoeda cairia.

Na prática, isso significa que, com o passar do tempo, gerar bitcoin se torna cada vez mais difícil. Isso explica também porque, hoje em dia, é inviável minerar bitcoin em casa com o seu computador: você levará anos (literalmente), para gerar uma única moeda, algo que torna a prática proibitiva em virtude de custos de energia e manutenção.

O valor do bitcoin oscila de acordo com a demanda da moeda no mercado, seguindo mais ou menos as mesmas relações de causas e efeitos que fazem com que a bolsa de valores ou o dólar variem de preço dia a dia.

Como descobrir a cotação?

Toda a sua interação com o mercado da criptomoeda se dá por meio de sites especializados que permitem que você gerencie sua carteira digital da moeda, faça transações, compre e venda bitcoins e até mesmo converta a unidade de valor digital em dinheiro de verdade, como real e dólar.

Coinbase é forma fácil e rápida de acompanhar a cotação do bitcoin em tempo real  (Foto:  Reprodução/Filipe Garrett)Coinbase é forma fácil e rápida de acompanhar a cotação do bitcoin em tempo real (Foto: Reprodução/Filipe Garrett)

A melhor forma, portanto, de ficar informado sobre a cotação do bitcoin face às moedas tradicionais é por meio de sites especializados que acompanham a flutuação em tempo real.

Outra alternativa é acompanhar o Coinbase: basta a acessar para verificar o valor do bitcoin perante o dólar em tempo real.

Bitcoin é caro? Existe bitcoin de graça?

Você já deve ter se deparado com notícias que dizem que 1 BTC atingiu valor recorde de US$ 12 mil. Isso significa que uma moeda de bitcoin vale essa quantia em dólar, mas isso não significa que você está obrigado a gastar um mínimo de US$ 12 mil para investir.

Bitcoins podem ser fracionados de forma que 1 BTC = 1.00000000. Dessa forma, supondo que 1 BTC esteja valendo R$ 30 mil, o custo de 0,00000001 BTC seria de R$ 3.750.

Existem sites que prometem depositar determinadas quantidades de bitcoins em sua carteira, desde que você utilize os serviços da página para gerenciar sua conta, ou que pedem que você faça ações específicas, como clicar em anúncios e responder pesquisas. Em geral, a remuneração desses sites é muito baixa, mas totalmente gratuita. Embora já tenha sido mais comum, a prática tem perdido um fôlego por conta das recentes valorizações da moeda.

Entretanto, desconfie de todo anúncio que promete bitcoins de graça. A geração da moeda, como vimos, não é gratuita e está vinculada a um controle de escassez e custos relacionados a investimento em equipamento e energia elétrica.

Como comprar e vender bitcoin?

Para realizar transações com bitcoins, você precisa ter um endereço para receber e enviar a moeda. Composto por um conjunto de letras e números, esse endereço funciona como um tipo de “caixa de entrada” em que você pode receber e guardar bitcoins. Como não existe um registro central atrelando pessoas físicas e jurídicas a cada um desses endereços, o sistema garante total anonimato: simplesmente não há como saber quem está por trás de uma transação qualquer.

Para investir no mercado de bitcoins, você precisa de uma carteira. Existem sites especializados que hospedam a sua de forma gratuita (Foto: Reprodução/Filipe Garrett)Para investir no mercado de bitcoins, você precisa de uma carteira. Existem sites especializados que hospedam a sua de forma gratuita (Foto: Reprodução/Filipe Garrett)

É comum que quem investe na criptomoeda use também carteiras, que nada mais são do que formas de se armazenar vários endereços diferentes. Se o endereço lembra o funcionamento do seu e-mail, a carteira pode ser comparada a uma conta bancária: ela facilita o gerenciamento das moedas que você possui, tornando compra e venda ações mais práticas.

Com endereço e carteira, você está apto a interagir com o mercado de bitcoins. Para comprar a moeda, é necessário usar sites especializados na intermediação da transação. O mesmo vale para a venda.

Ao contrário de bancos e instituições financeiras convencionais, serviços voltados para o mercado bitcoins não cobram valores de manutenção das suas carteiras. Em geral, cada um desses serviços apenas aplica pequenas taxas sobre transações.

O que é blockchain?

O blockchain consiste num amplo banco de dados que guarda informações sobre as transações realizadas em bitcoins mundo à fora. Basicamente, o blockchain é mantido por toda a rede que interage trocando bitcoins e serve como registro geral da circulação da moeda, seu valor e o ritmo de transações do mercado.

Uma característica importante do sistema é a sua robustez, já que desde sua implementação, nenhum grupo conseguiu quebrar a segurança criptográfica por trás do blockchain para gerar bitcoins falsos.

Outro ponto forte da tecnologia é a privacidade. Embora possa mostrar que o endereço X enviou N bitcois para o endereço Y, o blockchain não estabelece qualquer tipo de vínculo que permita a alguém descobrir quem são as pessoas ou empresas por trás de cada um dos endereços.

Como converter bitcoins em reais?

Em geral, o mesmo site que realiza a intermediação entre sua carteira e o mercado de bitcoins deve permitir a troca da moeda virtual por reais. O processo é todo digital: você determina a quantia que deseja trocar por dinheiro de verdade, realiza a conversão e direciona o depósito desse dinheiro para uma conta bancária, ou serviço monetário como tipo PayPal. Com o dinheiro na sua conta, basta sacar no caixa.

No momento, bitcoins não são alvo de fiscalização de governos e sua circulação não envolve pagamento de taxas e impostos. Entretanto, a partir do momento em que a moeda virtual se torna dinheiro de verdade na sua conta isso muda: taxas e impostos passam a incidir sobre o dinheiro.

Como minerar bitcoin?

Como mencionado anteriormente, o processo de mineração envolve computadores poderosos capazes de executar uma série grande cálculos complexos por minuto, aplicando para isso as regras de geração de bitcoins. Como a moeda se torna cada vez mais difícil de ser gerada para evitar a inflação, isso significa que atualmente a mineração depende de uma rede enorme de computadores ligados ao mesmo tempo, consumindo grandes quantidades de energia e exigindo manutenção especializada.

Exemplo de uma farm para minerar bitcoins: seu PC não pode competir com milhares de máquinas trabalhando 24 horas por dia  (Foto: Divulgação/Bitcoin Pool)Exemplo de uma farm para minerar bitcoins: seu PC não pode competir com milhares de máquinas trabalhando 24 horas por dia (Foto: Divulgação/Bitcoin Pool)

Essa realidade tem direcionado as chamadas farms (“fazendas”, do inglês), que nada mais são do que conjuntos de centena ou milhares de computadores, para países em que o custo da energia elétrica é baixo a ponto de tornar a operação toda viável economicamente já que, além do custo da eletricidade, investidores precisam arcar com algumas dezenas, ou mesmo centenas, de milhares de dólares na compra do hardware para explorar a moeda.

Há alguns anos, no entanto, o ritmo de exploração de bitcoin era diferente. Como não havia tanta gente interessada em minerar, era possível sim rodar geradores de hash em casa para gerar bitcoins no seu computador.

O que é fork?

Fork (“bifurcação”, do inglês) é um termo relacionado ao desenvolvimento de software livre, como é o caso de uma distribuição Linux ou mesmo do bitcoin. Toda vez que alguma modificação é introduzida no código do bitcoin, é criado uma fork, uma bifurcação do projeto original.

Essas medidas têm como objetivo refinar o bitcoin, seja para garantir que a moeda virtual continue segura, seja para impedir ataques que visem desestabilizar a rede com criação de moedas falsas, tornar o processo de geração e transações da critpomoeda mais eficiente, ou simplesmente fundar uma moeda completamente nova a partir das bases do bitcoin original.

Esse é o caso do Bitcoin Cash e Bitcoin Gold, duas forks do bitcoin original em circulação no momento. O Bitcoin Cash é uma fork do bitcoin que surgiu em 2017 a partir de um desentendimento entre grupos de investidores chineses e parte da rede que mantém o bitcoin em operação. Preocupados com a escalada de valor do bitcoin tradicional, os chineses criaram essa fork com o intuito de gerar uma nova bitcoin, mais estável e menos vulnerável a oscilações violentas de preço.

Por que bitcoins são polêmicos?

Há uma série de razões. Para começar, críticos apontam que a escalada vertiginosa de valorização sinaliza para a criação de uma bolha financeira, há quem considere as criptomoedas esquemas de pirâmide e uma série de críticos chamam a atenção para o fato de que a natureza descentralizada, descontrolada e inerentemente anônima do bitcoin tem servido de refúgio para lavagem de dinheiro e para que criminosos movimentem dinheiro sem que as autoridades tenham como saber e investigar.

Exemplo disso foram os recentes grandes ataques de ransomware que exigiam das vítimas pagamento de resgates em forma de bitcoins.



 

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares

  • Fora Lei
    2012-09-05T23:27:14  

    Essa moeda para se bem interessante, livre de imposto!!!! MARAVILHA.

    recentes

    populares

    • Fora Lei
      2012-09-05T23:27:14  

      Como assim livre de impostos? Ela é como você ganhar dólares e comprar reais com eles. Você vai continuar como uma pessoa normal, sei lá, tenho só 10 anos, mas acho que é assim. Não entendo muito de finanças.

  • Natan Lothério
    2013-04-18T09:00:17  

    O bitcoin é uma moeda assim como o dolar. Você compra bitcoins com dinheiro real, e gasta os seus bitcoins aonde forem aceitos. Existe uma rede de computadores que gerenciam todas as transações desta moeda. Qualquer pessoa pode participar dessa rede de computadores instalando um programinha ( minerador de bits ) que te paga pela quantidade de transações efetuadas pela sua maquina. Simples não? Por ser uma moeda virtual, e os registros das atransações estarem espalhadas na internet. Não há como rastrear o dinheiro. Assim, quem quer fugir dos impostos pode comprar bitcoins. ( continua ...)

    recentes

    populares

    • Natan Lothério
      2013-04-18T09:00:17  

      Você pode sim comprar Bitcoins com dinheiro real, e usar em vários locais, como a Deep Web. Você também pode "minerá-las" com um processo que vai fazer você ter que pagar muito na sua conta de luz e torrar sua CPU se você não tiver placa de vídeo boa ou não tiver nenhuma.

  • Mateus Souza
    2014-10-03T22:18:22

    Se você tem uma placa de vídeo boa, como uma Intel HD 4000 Graphics, minerar as Bitcoins só vai deixar seu PC um pouco lento para jogos. Caso você não tenha uma placa de vídeo tão poderosa ou mesmo não tiver uma, prepare-se para torrar sua CPU e pagar pra caramba na conta de luz. O processo de minerar as tais moedas virtuais gasta muitos recursos do computador.

  • Natan Lothério
    2013-04-18T09:02:50

    ( ...continuação ) Comprando bitcoins para que o governo não saiba quanto vc tem, pode ser uma boa estratégia. O problema é que existe um numero limitado dessas moedinhas virtuais. Então oque acontece é que quando a procura aumenta, o preço de cada uma delas também. Igualzinho às outras moedas, ações, e outros bens... É simples, viu?