22/07/2012 11h40 - Atualizado em 22/07/2012 11h40

Conheça as tecnologias que deixam sua casa mais segura

Pedro Pisa
por
Para o TechTudo

Neste artigo, o TechTudo traz uma coletânea de equipamentos para proteção de casas e carros. Nos últimos anos, cada vez mais a tecnologia de segurança tem feito parte das nossas vidas e, agora, novos itens como trancas eletrônicas, monitoramento doméstico e alarmes remotos, começam a fazer parte do cotidiano das pessoas. Com preços acessíveis, esses itens já podem ser considerados no próximo projeto de reforma da sua casa.

Tranca eletrônica

A tranca eletrônica é um dispositivo que abre e fecha as portas por meio de sinais elétricos. As trancas mais simples são montadas diretamente na fechadura das portas, agindo como uma fechadura tradicional, porém com outros métodos de abertura além da chave tradicional. No entanto, existem equipamentos mais complexos, que são conectados a um sistema informatizado de controle de acesso.

Dentre as vantagens dessa conexão, pode-se citar o controle das chaves, que permite adicionar e remover o acesso de uma pessoa sem precisar alterar a fechadura, o controle fino de acesso, que considera os dias e horários que cada pessoa tem o acesso, e o registro de transações, que significa registrar todas as atividades de abertura e fechamento, incluindo quem abriu e quando. O registro de transações é considerado uma das vantagens importantes da fechadura eletrônica.

O funcionamento das fechaduras é simples. Dependendo do modelo, pode-se utilizar imãs, solenoides ou motores para atuar sobre a fechadura. O sinal de ativação é a modificação da corrente elétrica, que, dependendo do modelo, significa adicionar ou retirar a corrente. Já a operação e configuração das fechaduras eletrônicas é tão simples quanto usar um interruptor de luz, como nas aberturas dos portões por meio do interfone, ou tão complexo quanto se queira, como em um sistema biométrico conectado a um sistema de controle de acesso central.

Exemplo de fechadura eletrônica que permite a abertura por meio de senha numérica e de impressão digital (Foto: Reprodução / Wikipedia)Exemplo de fechadura eletrônica que permite a
abertura por meio de senha numérica e de impressão
digital (Foto: Reprodução / Wikipedia)

As fechaduras eletrônicas oferecem diversas formas de autenticação, como senhas, cartões, etiquetas RFID, biometria, entre outras. As senhas são a forma mais comum de aplicação das trancas eletrônicas. Nesse método, utiliza-se um código numérico de 4 a 6 dígitos para abrir a fechadura. Outro método bastante utilizado é a distribuição de cartões de acesso, os quais precisam ser inseridos ou aproximados do leitor para que a porta seja aberta.

Em uma variação mais moderna deste método, utiliza-se smartcards ou mesmo telefones celulares para destravar as portas. Em algumas situações em que precisa-se controlar o acesso de grande quantidade de produtos ou em alta velocidade, como é o caso de pedágios, utiliza-se etiquetas de identificação por radiofrequência (RFID), que permitem a identificação com alguns metros de distância e em movimento. No entanto, as fechaduras eletrônicas mais famosas são as biométricas.

Incluídas em diversos filmes, elas utilizam impressões digitais, reconhecimento de voz ou leituras de retina ou íris dos olhos para reconhecer a pessoa e decidir pela abertura da porta. Repare que as trancas eletrônicas podem ainda combinar esses elementos, aumentando a segurança ao custo de menor comodidade.

Câmeras

As câmeras de computadores foram criadas para comunicação por vídeo entre duas pessoas distantes. Atualmente, no entanto, diversos usuários transformaram suas webcams em sistemas de monitoramento. Os objetivos são os mais diversos, incluindo a detecção de invasores e a fiscalização de babás e empregadas domésticas. Em menor escala, é um sistema semelhante ao utilizado em empresas ou pelas prefeituras para monitoramento do trânsito, por exemplo.

Exemplo de monitoramento de pais monitorando seus filhos enquanto trabalham (Foto: Reprodução / Blogspot.com.br)Exemplo de monitoramento de pais monitorando
seus filhos enquanto trabalham (Foto: Reprodução)

O funcionamento do sistema é simples e diversos programas estão disponíveis na Internet para facilitar o usuário. As câmeras permanecem ligadas e enviam as imagens para o computador. A conexão pode ser feita por meio de interfaces USB ou mesmo pela rede, para o caso das câmeras IP. Um programa monitora as imagens e guarda no disco rígido do computador para visualização posterior. No entanto, existem, em alguns casos, a possibilidade de enviar essas imagens para a Internet, para que você monitore sua casa do trabalho, por exemplo. Dependendo da sua câmera e da sua conexão com a Internet, essas imagens podem ser desde sequências de fotos até vídeos em alta definição.

Alarme remoto

Assim, como as câmeras podem transmitir as imagens da sua casa pela Internet, os novos alarmes podem enviar notificações para os proprietários por meio de e-mail ou mensagens de texto (SMS). O funcionamento do alarme remoto é semelhante aos alarmes tradicionais. Consiste em fios elétricos ou sinais luminosos, que, ao serem interrompidos, disparam o alarme. Existem ainda os alarmes baseados em detectores de movimento, que buscam verificar intrusos e um ambiente. A principal diferença está na forma em que o alarme é disparado.

Possíveis localizações de elementos de segurança doméstica (Foto: Reprodução / Cursogratisonline.com.br)Possíveis localizações de elementos de segurança
doméstica (Foto: Cursogratisonline.com.br)

No alarme tradicional, soa-se um sinal sonoro ou luminoso com o objetivo de assustar os criminosos ou avisar quem está por perto. Uma desvantagem é que o criminoso sabe que foi descoberto e pode fugir. Além disso, caso uma vítima esteja com os criminosos, ela corre mais perigo quando o alarme dispara.

O conceito do alarme remoto é basicamente emitir o sinal de aviso de forma mais eficaz do que simplesmente a emissão de um sinal sonoro ou luminoso. Em geral, o alarme é enviado para empresas de monitoramento, que acionam as autoridades policiais, e para o proprietário, por meio de SMS ou e-mail. Dessa forma, a polícia recebe a informação de maneira mais eficaz e tem mais chance de encontrar os criminosos no local do crime.

E você leitor? O que acha de entregar a segurança da sua casa a mecanismos eletrônicos? Considera adquirir algum desses equipamentos na sua próxima reforma? Utilize o espaço de comentários para contar o que pensa sobre a segurança eletrônica.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares