Internet

11/08/2012 08h34 - Atualizado em 06/09/2013 10h40

Ginástica Rítmica vira Doodle em homenagem às Olimpíadas de Londres

Ricardo Fraga
por
Para o TechTudo

A ginástica rítmica é o tema do Doodle do Google neste sábado (11). Esse esporte faz parte das Olimpíadas desde a edição de Moscou, em 1980. Desde o início das Olimpíadas de Londres, a gigante das buscas tem substituído o seu logo por imagens que representam modalidades disputadas durante os Jogos Olímpicos de Londres.

Ginástica rítmica vira Doodle em homenagem às Olimpíadas de Londres (Foto: Reprodução/Google)Ginástica rítmica vira Doodle em homenagem às Olimpíadas de Londres (Foto: Reprodução/Google)

A ginástica rítmica é uma modalidade que tem, como base, a ginástica. Praticada somente por mulheres, a modalidade torna-se rica visualmente por agregar dança teatral e balé aos movimentos corporais do atleta, que são executados sempre de maneira harmônica com a música e conta, também, com o manejo de fitas, maças, cordas, arcos e bolas. A modalidade pode ser executada em provas individuais ou coletivas.

Confira também o Doodle que homenageou Leônidas da Silva, o craque que consagrou a bicicleta no futebol! 

A primeira competição da modalidade foi o Campeonato Nacional Soviético, realizada em 1942 na antiga União Soviética. Em 1961, a ginástica rítmica foi apresentada à Federação Internacional de Ginástica que, dois anos depois, realizou o primeiro campeonato mundial na cidade de Budapeste. Com a participação de dez nações, a soviética Ludmila Savinkova torou-se a primeira campeã da categoria.

Em 1980, a ginástica rítmica foi reconhecida pelo Comitê Olímpico Internacional e passou a fazer parte dos Jogos Olímpicos de Moscou, realizados no mesmo ano. Chamada anteriormente de ginástica rítmica desportiva, a modalidade ganhou o nome oficial de ginástica rítmica ainda em 1980. Nos Jogos Olímpicos de Los Angeles, em 1984, a modalidade passou a ser cometida em eventos individuais. A partir de 1996, nos Jogos de Atlanta, a disputa de provas coletivas passou a ser aceita.

Essencialmente feminina, uma versão masculina da ginástica rítmica surgiu no Japão no ano de 1970. Diferente da versão original, em que a sutileza e harmonia dos movimentos embalados pela música, bem como a graciosidade e beleza dos movimentos, a versão masculina tem, como foco, a demonstração de resistência e força dos atletas. As competições masculinas são realizadas em grupos de seis pessoas e não conta com a utilização de aparelhos, o que torna a versão muito parecida com a apresentação do aparelho solo da ginástica artística masculina.

Atleta Francesca Jones, da França, utilizando a bola em apresentação da ginástica rítmica nas Olimpíadas de Londres (Foto: Reprodução/AP)Atleta Francesca Jones, da França, utilizando a bola em apresentação da ginástica rítmica nas Olimpíadas de Londres (Foto: Reprodução/AP)

Durante uma competição, as atletas realizam diversos elementos corporais que são avaliados. Entre eles, estão: 1) o equilíbrio, onde a atleta fica em pé sobre apenas uma perna, levantando a outra; 2) a onda, no qual a atleta imita os movimentos da onda com o próprio corpo; 3) o moinho, que, com a ajuda de aparelhos, permite que a atleta forme um círculo em volta do seu corpo com os movimentos dos braços; 4) o pivote/pivot, no qual a atleta executa uma rotação de 360 graus apoiada apenas em um pé; 5) o véu, que consiste em movimentos de rotação feitos pela atleta que contorna o seu corpo com uma corda.

Os aparelhos também têm um papel muito importante na ginástica rítmica. A corda, desenvolvida com material sintético leve e flexível, é utilizada em movimentos em que a atleta pode lançar e pegar a corda em saltos, giros, ondulações e equilíbrio. O arco, é feito de madeira ou plástico, tem entre 80 e 90 centímetros de diâmetro e pesa aproximadamente 300 gramas. É muito utilizado nos movimentos de rolamento, passagens, rotações, saltos e pontes. A bola, feita de plástico, com diâmetro entre 18 e 20 centímetros e pesando menos de 400 gramas, não deve ficar em permanente contato com o corpo da atleta e é utilizada nos movimentos de jogada e recuperação.

Além destes aparelhos, a ginástica rítmica também conta com as maças, que é um equipamento similar a um pino de boliche, tem entre 40 e 50 centímetros e pesa aproximadamente 150 gramas. As maças são utilizadas em movimentos de rolamento, círculos, curvas e na formação de o maior número possível de figuras assimétricas, que são combinadas com várias figuras formadas apenas pelo corpo. E, por último, a fita, que é composta pelo estilete, uma vareta feita de madeira, plástico ou fibra de vidro que tem entre 50 e 60 centímetros de comprimento e 0,5 centímetro de diâmetro, e a fita feita de cetim, que tem entre quatro e seis centímetros de largura e seis metros de comprimento. Os movimentos executados são serpentinas, espirais e arremessos, que exigem coordenação, plasticidade, agilidade e leveza da atleta.

Via Google e Wikipédia

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares

  • Eraldo Silva
    2012-08-11T17:46:17

    muito legal