Internet

13/03/2014 15h39 - Atualizado em 13/03/2014 15h39

Ajudando (quem merece) a crescer

B. Piropo
por
Para o TechTudo

De 11 a 13 de fevereiro passado a SAP AG promoveu a décima oitava edição do SAP Fórum 2014 no Transamérica Expo Center de São Paulo.

A SAP é líder mundial de aplicativos de software empresarial, e quando ela anunciou que aquele seria “o maior evento de negócios e tecnologia da América Latina” confesso que senti uma ponta de incredibilidade. Eventos de grande porte costumam ser promovidos ou por empresas de software de uso genérico, como a Microsoft, ou de hardware, como a Intel, cujos clientes são contados aos milhões. Sendo a SAP uma empresa voltada para o universo empresarial, seus clientes são corporações e empresas, computados aos milhares (para ser específico, no caso da SAP, cerca de 250 mil em todo o mundo).

Portanto não era fácil acreditar que, mesmo sendo líder do mercado, o SAP Fórum 2014 pudesse reunir nove mil participantes como alardeou a empresa.

E, realmente, se enganaram. Para minha surpresa, quase onze mil participantes encheram o imenso salão do Transamérica Expo Center durante o evento. Portanto, se foi ou não o maior da América Latina, não sei. Mas com este número de participantes, não duvido que tenha sido. E o fato é que nestes mais de vinte anos em que escrevo sobre tecnologia, eventos deste porte promovidos por uma única empresa vi poucos.

GPC20140313Figura 1: Salão de Exposições do Transamérica durante o SAP Fórum 2014

Nele, a SAP e seus parceiros apresentaram mais de 700 sessões técnicas sobre os temas diversos e se você estiver interessado em uma resenha completa, poderá encontrá-las nas páginas a ele dedicadas no site da SAP.

Aqui, vamos deixar tudo isto de lado para discutir um aspecto particular do evento e das atividades da SAP: sua atuação no campo da responsabilidade social.

Minha atenção foi atraída por esta ação da empresa após assistir uma exposição no SAP Partner Leadership Summit em julho do ano passado em Miami, EUA. A palestra era sobre um programa social denominado “Échale a tu casa” realizado no México com o apoio da SAP. Trata-se de “um programa de autoprodução e autoconstrução organizada de casas, que oferece um lar digno às famílias de menores recursos através da produção de moradias”. A organização “Échale a tu casa” fornece equipamento e suporte técnico a comunidades carentes que se organizam em mutirão para construir suas próprias casas. A SAP, que há muito tempo segue o lema de que mais vale ensinar a pescar que doar o peixe, colabora fornecendo seu software, essencial para controlar um programa complexo como este, e se associa a um parceiro que supre assistência técnica para operá-lo. O assunto me interessou tanto que escrevi algures uma coluna sobre ele.

No final do ano passado a SAP promoveu pela primeira vez no Brasil (em São Paulo, para ser exato) o SAP Américas SME Summit, um evento cujo objetivo é discutir a estratégia da empresa para disseminar seu software de gestão no mercado das pequenas e médias empresas. À princípio parece estranho que um produto tão caro e poderoso até recentemente usado predominantemente por grandes corporações seja oferecido a pequenas empresas. Ocorre, porém, que os produtos SAP são modulares e seu porte (e custo, naturalmente) pode ser ajustado quase que sob medida para qualquer tamanho de empresa. O que, aliás, tem sido feito com tanto sucesso que o tópico mereceria uma coluna só para ele. Mas não será esta.

Mas voltando ao SAP Américas SME Summit: na véspera do início do evento seus organizadores promoveram uma visita à sede da organização não governamental “Meninos do Morumbi”, um projeto que nasceu da mente criativa de um artista, o maestro e percussionista Flávio Pimenta, e se baseia em uma ideia simples, porém engenhosa: criar uma companhia de Dança, Coral e Música Instrumental composta apenas por crianças e adolescentes no qual a música serve apenas como polo de atração. Ao participar do grupo musical, as crianças são apresentadas a programas de nutrição, cultura, tecnologia, informática, esportes e educação. Tudo de graça. As únicas condições para participar são pertencer a uma das comunidades carentes existentes nas proximidades e estar frequentando a escola. Também neste caso o apoio da SAP consiste em oferecer seu software e suporte técnico. Este programa foi assunto de uma coluna publicada aqui mesmo.

Portanto, não é de admirar que, também no Fórum SAP 2014, eu encontrasse algo parecido.

E encontrei.

Desta vez o programa denomina-se SAP Expoentes e seu objetivo é fornecer tecnologia e orientação técnica, comercial e financeira a empreendedores cujas iniciativas, necessariamente no campo de negócios inovadores e com forte impacto social, tenham sido bem sucedidas e necessitem de apoio para crescer. É uma iniciativa conjunta da SAP com a Endeavour, uma das mais importantes organizações mundiais de fomento ao empreendedorismo que atua na mobilização de organizações públicas e privadas e no compartilhamento de conhecimentos para fortalecer a cultura empreendedora. Está no Brasil desde 2000 e já apoiou empreendedores que criaram mais de 20.000 empregos. Mais informações podem ser obtidas em seu site.

Pois bem, desta vez eu decidi colher informações na fonte e conversei sobre o Programa SAP Expoentes com Nicolette Van Exel, a simpática Diretora global de Responsabilidade Social da SAP. Aqui vai um pequeno resumo de nossa conversa.

O objetivo do Programa é fomentar o desenvolvimento das empresas selecionadas de acordo com critérios específicos e faz parte da iniciativa da SAP de firmar sua presença entre as pequenas e médias empresas pois, segundo Nicolette “o futuro da SAP nos mercados emergentes está neste tipo de empresas”. Por isto o programa foi estabelecido não apenas no Brasil, mas também na Índia e alguns países da África.

A etapa do Programa SAP Expoentes que se encerrou no SAP Fórum 2014 com a escolha das cinco empresas selecionadas para receberem os benefícios começou com a inscrição de 500 empresas que pretendiam aderir ao programa, no início de 2013. Destas, foram selecionadas 50, cujos nomes foram divulgados em março de 2013.

Segundo Nicolette, o critério de seleção se baseou principalmente em três pontos: a atuação da empresa teria que exercer impacto social, a empresa tinha que estar em pleno funcionamento e mostrar resultados promissores e a empresa tinha que recorrer à tecnologia. Além disso, naturalmente, todas elas tinham que ser inovadoras em seu setor.

As 50 empresas receberam aconselhamento empresarial e orientação técnica de mentores da SAP e Endeavour, além de recursos financeiros para ajuda-las a crescer. Enquanto isto, eram observadas para selecionar as mais promissoras.

No SAP Fórum 2014 foram anunciadas as primeiras cinco que receberão a tecnologia SAP. Posteriormente, ainda este ano, serão anunciadas outras.

As cinco primeiras foram:

Emprego Ligado (São Paulo/SP) – atua na área de Recursos Humanos proporcionando interação entre trabalhadores e anunciantes de empregos. Basicamente, é uma empresa voltada para dar trabalho a quem precisa e oferecer mão de obra a quem dela necessita. Seria uma agência de empregos não fossem os métodos inovadores e a tecnologia usada para pôr em contato os candidatos aos empregos com as empresas que os oferecem.

Falker (Porto Alegre/RS) – atua no setor de Agricultura, produzindo e comercializando equipamentos eletrônicos e softwares voltados à agricultura de precisão. A Agricultura de Precisão é um conjunto de técnicas para gestão de produção rural que considera que cada porção de uma área cultivada possui particularidades que podem interferir na produtividade.

Fumajet (Rio de Janeiro/RJ) – atua no setor de Saúde, desenvolvendo tecnologias para combater doenças endêmicas como Dengue, Malária, Febre Amarela, entre outras. Produz o Motofog, um inovador sistema de pulverização instalado em uma motocicleta que é capaz atuar em locais inacessíveis a veículos de maior porte.

Solidarium (Curitiba/PR) – atua na distribuição de produtos artesanais pelas grandes redes varejistas utilizando a Internet. Recentemente iniciou venda por comércio eletrônico de modo que qualquer artesão com acesso à internet, mesmo com limitados conhecimentos técnicos, pode vender seus trabalhos através dela.

PariPassu (Florianópolis/SC) – atua no setor alimentício, rastreando a produção de alimentos para garantir produtos de qualidade na mesa do consumidor. Se alia às redes varejistas para processos adequados na produção dos alimentos.

Estas foram as primeiras cinco empresas agraciadas.

Provavelmente você jamais ouviu falar delas.

Mas de uma coisa pode ter certeza: se elas já são bem sucedidas em seus setores, a partir da agora, com apoio da Endeavour e com o software da SAP, a tendência é crescer. E crescer depressa…

É esperar para ver.

B. Piropo


Como se apresentar no LinkedIn? Comente no Fórum do TechTudo.

 



Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares