TechTudo

05/10/2013 09h00 - Atualizado em 05/10/2013 09h00

Como usar o Flickr para compartilhar fotos; saiba tudo sobre a rede

Karla Soares Para o TechTudo

O Flickr existe antes mesmo do Instagram, com as fotos com filtros retrô, e das milhões de imagens compartilhadas diariamente no Facebook. A rede conta com milhões de usuários fiéis, que não abandonam o serviço criado em 2004 pela Ludicorp e adquirido pelo Yahoo! em 2005.

Fotografia com pouca luz pode ficar 1.000 vezes melhor com novo sensor. Confira!

Em maio de 2013, o site ganhou um redesenho, com novo layout, novas funções, além da opção de 1 TB de armazenamento para todos os usuários e aplicativos para Android e iOS.

Órgãos do governo brasileiro como o Ministério da Cultura utilizam a galeria do Flickr para armazenar imagens de autoridades e das atividades desenvolvidas   pela pasta (Foto: Reprodução/Karla Soares)Órgãos do governo brasileiro como o Ministério da Cultura utilizam a galeria do Flickr para armazenar imagens de autoridades e das atividades desenvolvidas (Foto: Reprodução/Karla Soares)

A ideia do Flickr é simples: agregar usuários que têm em comum o gosto pela fotografia. A partir daí eles armazenam, classificam, buscam e compartilham histórias em fotos, além de participar de grupos e fazer novos amigos. Mas, a concorrência cresceu nos últmos anos.

A popularização das redes sociais de fotografia fez com que o Flickr se reposicionasse. Antes, o usuário poderia fazer o upload gratuito de até 200 fotos e organizá-las em apenas três álbuns. Quando a cota era estourada, o sistema convidava a pessoa a fazer uma assinatura anual que lhe dava acesso a número ilimitado de fotos e álbuns. Embora a maioria dos rivais atuais fossem gratuitos e ilimitados, isso não afugentou os entusiastas da fotografia.

Segundo o The Verge, o Flickr possuía em março desse ano cerca de 87 milhões de usuários registrados. E, ainda, que juntas essas pessoas enviam em torno de 3,5 milhões de imagens diariamente ao site. Atualmente, para acompanhar as tendências do mercado, o Flickr passou a disponibilizar um espaço de 1TB de armazenamento de fotos para cada um dos usuário.

1 TB de espaço no Flickr

É possível, ainda, ter uma experiência sem publicidade com o plano Ad-Free, pelo custo de US$ 50 ao ano – ou cerca de R$ 112 –, e o Doublr, modalidade na qual o consumidor dobra o espaço de armazenamento em mais 1 TB. Ambos ainda não estão disponíveis para o Brasil.

Para se ter ideia, com 1 TB, é possível armazenar 218,453 fotos registradas em 16.0 megapixels, segundo o próprio Flickr. Com uma qualidade menor, de 5.0 megapixels, por exemplo, é possível armazenar ainda mais fotos, chegando a quase 700 mil arquivos.

Flickr oferece até 1 TB de armazenamento de fotos online (Foto: Reprodução/Flickr)Flickr oferece até 1 TB de armazenamento de fotos online (Foto: Reprodução/Flickr)

Para fazer parte do Flickr, o usuário tem três opções. Pode utilizar o endereço de e-mail do Yahoo! ou entrar com login e senha da sua conta no Facebook ou Google. Depois disso basta sair publicando as fotos dos seus melhores momentos e organizá-las em álbuns na rede.

Além da fotografia, o Flickr também suporta vídeos. Para as fotos o limite é de 200 MB por arquivo – apenas extensões JPEGs, GIFs não animados, PNGs e TIFFs; qualquer outro formato é convertido automaticamente para JPEG. Já para vídeos, o limite é de 1 GB por arquivo nas extensões AVI, WMV, MOV, MPEG (1, 2 e 4), 3gp, M2TS, OGG e OGV. Os vídeos também podem ser em HD e ficam disponíveis também no perfil do usuário.

Fotógrafos profissionais e amadores se reúnem em grupos para trocar experiências sobre seus interesses dentro do campo da fotografia como a longa exposição   (Foto: Reprodução/Karla Soares)Fotógrafos profissionais e amadores se reúnem em grupos para trocar experiências sobre seus interesses dentro do campo da fotografia como a longa exposição (Foto: Reprodução/Karla Soares)

Uma vez dentro do Flickr, é possível adicionar descrições nelas, definir o local onde foram tiradas e agrupá-las em álbuns. A página inicial de cada usuário tem cabeçalho contendo um resumo da conta com nome, número de fotos armazenadas e data de entrada no serviço.

Neste mesmo campo é possível editar a foto de capa – como no Facebook – que pode ser escolhida entre as imagens da Galeria ou, se preferir, poderá importar uma nova. O próprio sistema se encarrega de editar a foto nas especificações exigidas, evitando qualquer esforço do internauta. Ao usuário cabe apenas verificar se a posição da foto o agrada e clicar “OK”.

Subir uma foto é simples, basta escolhê-la no computador, adicionar descrição, tags, marcar pessoas, definir o álbum ou grupo ao qual ela se destina e configurar as definições de privacidade – se a foto será pública ou só visível aos amigos, além do tipo de licença – todos os direitos reservados ou derivativos das licenças Creative Commons – para uso da imagem.

O upload de imagens é feito de modo simples. Basta escolher o arquivo, adicionar tags, escolher o álbum ou grupo e se a foto será pública ou privada   (Reprodução/Karla Soares)O upload de imagens é feito de modo simples. Basta escolher o arquivo, adicionar tags, escolher o álbum ou grupo e se a foto será pública ou privada (Reprodução/Karla Soares)

Como outros serviços de fotos, o Flickr também permite a edição das imagens após o upload. Isso pode ser feito por meio do Aviary, uma ferramenta de edição que funciona no próprio navegador. Basta permitir que o aplicativo acesse as fotos para começar. Dá para inserir molduras, cortar, usar filtros, redefinir o foco, orientação (vertical ou horizontal), desenhar, reduzir olhos vermelhos, entre outras funções que podem melhorar a sua fotografia.

Com a edição feita, as imagens podem constar nos álbuns dentro da própria rede ou ser compartilhadas em outros serviços como Facebook, Twitter, WordPress, Tumblr, Pinterest, LiveJournal, Blogger ou também por e-mail. Além disso, há a possibilidade de ter o link direto da foto e um código HTML para incorporação em qualquer site ou blog do seu interesse.

Flickr no celular

O Flickr aderiu à experiência móvel só em 2013, inicialmente com o sistema operacional Android. Mas, agora, a rede já possui aplicativos oficiais que rodam em iOS, Playstation Vita e Windows Phone. Com os aplicativos móveis é possível tirar fotos e fazer uploads em qualquer lugar. Também é possível ver as próprias fotos, marcar as favoritas e compartilhar.

A plataforma Android foi a primeira a receber o aplicativo mobile do Flickr (Foto: Reprodução/Karla Soares)A plataforma Android foi a primeira a receber o aplicativo móvel do Flickr (Foto: Reprodução/Karla Soares)

As fotos dos contatos também podem ser marcadas como favoritas e comentadas. A busca permite a localização de fotos por assuntos, pessoas e lugares. Há, ainda, a opção de fazer upload por e-mail diretamente do smartphone para a conta do Flickr. As fotos podem ser compartilhadas no Twitter, Facebook, Tumblr e via serviços de e-mail do usuário.

É possível para mudar ângulo de uma foto no Photoshop?
Descubra no Fórum do TechTudo.

  • imprimir
  • Compartilhar no Orkut
  • Enviar para um Amigo
140 caracteres

Verificação de segurança

Gênero


    TechTudo.com.br © Copyright 2010-2014 Globo Comunicação e Participações S.A. Política de Privacidade