15/05/2014 15h35 - Atualizado em 15/05/2014 17h04

Como funciona o código de barras?

Paulo Alves
por
Para o TechTudo

Códigos de barras estão presentes em todo produto, desde remédios e alimentos até bens de consumo duráveis. Mas, você já se perguntou como o mecanismo funciona? Aparentemente simples, os códigos de barra na verdade escondem um sistema organizado de classificação, criado a partir de combinações numéricas representadas pelas famosas listras nas etiquetas.

Cinco dicas deixam o computador mais rápido em poucos minutos; teste

Aprenda qual é o mecanismo por trás das etiquetas de código de barra (Foto: Reprodução/InOneLesson)Aprenda qual é o mecanismo por trás das etiquetas de código de barra (Foto: Reprodução/InOneLesson)

O princípio por trás dos códigos de barra é o mesmo da computação em geral: o código binário. Dessa forma, as listras representam uma sequência de zeros e um. O resultado é a descrição exata do produto graças a uma base de dados consultada pelo equipamento leitor, que pode ser um computador comum ou um smartphone.

Um código de barras é dividido em 95 partes de mesmo tamanho, sejam elas pretas ou brancas. Dessa maneira, o computador lê o código identificando quais colunas têm cor ou não, atribuindo números zero e um para as variações – zero para áreas de maior reflexão de luz (branco) e um para áreas de menor reflexão (preto), gerando um número de 95 dígitos.

Listras e números escondem um organizado sistema de identificação (Foto: Montagem)Listras e números escondem um organizado sistema de identificação (Foto: Montagem)


Mas é o padrão atribuído à sequência que realmente dá sentido a tudo. O número é dividido em 15 seções, em que três são os limites laterais e o centro do código. As 12 seções restantes, com sete dígitos cada, são agrupadas em duas partes, uma à esquerda e outra à direita. Fazendo isso, a máquina entende, por exemplo, quando o código está virado de cabeça para baixo.

O primeiro número do lado esquerdo sempre será ímpar, e do direito sempre par. Assim, ao ler da esquerda para a direita, o computador pode inverter a ordem antes de processar o código e enviar a informação gráfica para a tela – nome, fabricante e descrição do produto. Cada item é lido a partir dos códigos binários nas listras.

De lá, a máquina consegue entender o tipo de código de barras utilizado (normal, itens pesados, remédios e cupons), o número do fabricante e o código do produto. Além disso, o código de barras conta com um dígito de verificação que o computador usa para validar o scan – para entendê-lo, é preciso falar um pouco da matemática usada no mecanismo.

Por que meu PC trava mesmo tendo boas especificações? Descubra no Fórum do TechTudo.

Ao final da leitura, o computador captura os números presentes no rodapé do código de barras e faz um cálculo para saber se tudo correu bem. O resultado é comparado ao dígito de verificação: se for igual, a informação é enviada à tela; se for diferente, o cálculo é refeito ou um código de erro é exibido.

Possivelmente, após essa explicação, você nunca mais vai olhar para os códigos de barras da mesma forma, principalmente se considerar que os leitores, como os usados no supermercados, leem e disponibilizam a informação para o usuário em uma fração de segundo.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares

  • Marcelo Danil
    2014-05-16T10:08:14

    Gostaria de lembrar que os códigors de barras carregam uma série de informações dos produtos, o que garante a segurança do consumidor em relação à procedência deles. A GS1 é a entidade mundial que certifica a numeração do código dos produtos, entre 8 e 13 dígitos. No Brasil, a GS1 tem mais de 57 mil empresas associadas, desde pequenas cooperativas de artesãos até as grandes indústrias multinacionais. O código de barras foi criado há 40 anos e há 30 é usado no Brasil.