Celular flip, ringtone, MMS: relembre tecnologias antigas de telefones

De toques polifônicos a tecnologias modestas de transmissão de dados: veja o que era essencial em celulares antigos e, hoje, caiu no esquecimento.


Smartphones modernos como o Galaxy S8 e o iPhone 7 impressionam e parecem obras futuristas perto de modelos antigos. Há menos de 10 anos, os telefones não tinham sistema operacional sofisticado e apostavam em recursos hoje esquecidos para conquistar o consumidor. Quem não lembra do jogo da cobrinha como o grande chamariz da Nokia?

Com a transformação de celulares em verdadeiros computadores, algumas tecnologias – que antes eram vanguarda – foram deixadas de lado. Será que você ainda se recorda delas? Relembre, a seguir, sete funções famosas em celulares antigos, mas que ficaram no passado.

Teclado Qwerty era sucesso entre os usuários de celulares antigos (Foto: Divulgação/LG) Teclado Qwerty era sucesso entre os usuários de celulares antigos (Foto: Divulgação/LG)

Teclado Qwerty era sucesso entre os usuários de celulares antigos (Foto: Divulgação/LG)

Aplicativo do TechTudo: receba dicas e notícias de tecnologia no seu celular

1) Ringtone polifônico ou monofônico

Toques polifônicos eram até comprados há mais de 10 anos (Foto: Divulgação/Nokia) Toques polifônicos eram até comprados há mais de 10 anos (Foto: Divulgação/Nokia)

Toques polifônicos eram até comprados há mais de 10 anos (Foto: Divulgação/Nokia)

Os primeiros celulares vendidos em larga escala no Brasil ainda vinham com toques simples, chamados de toques monofônicos (ou ringtones monofônicos). Aos poucos, modelos melhores começaram a oferecer sons melhores, chamados de polifônicos, com mais variação de tons.

Por algum tempo, essa característica era diferencial de um celular para outro. Usuários inclusive costumavam comprar toques da operadora. A própria Apple vendia muitos toques para as versões iniciais do iPhone. Aos poucos, porém, os telefones começaram a decodificar áudio de alta qualidade.

Os ringtones de hoje são mais sofisticados e podem ser baixados de graça em apps da App Store ou Google Play Store.

2) SMS e MMS

SMS comum tem menos recursos que RCS (Foto: Luciana Maline/TechTudo) SMS comum tem menos recursos que RCS (Foto: Luciana Maline/TechTudo)

SMS comum tem menos recursos que RCS (Foto: Luciana Maline/TechTudo)

Embora ainda existam, mensagens SMS eram a principal maneira de se comunicar por texto no celular há cerca de 10 anos. Os primeiros modelos da Nokia famosos no Brasil, como o Nokia 5120, só eram capazes de receber mensagens. Só depois, com o 5120i, o aparelho ganhou função também de envio de SMS. O MMS nunca chegou a ser tão popular, mas era a única forma de mandar foto pela rede do telefone.

Hoje, o WhatsApp e outros apps de mensagens são a principal maneira de se comunicar por texto, áudio e vídeo no smartphone. O SMS vem aos poucos sendo substituído por uma nova versão mais poderosa. O Galaxy S8, por exemplo, é um dos primeiros compatíveis com o padrão RCS, sigla para Rich Communications Services. A tecnologia promete as mesmas funções do WhatsApp sem precisar de internet.

3) Celulares com infravermelho

Celulares usavam infravermelho para transferir dados (Foto: Divulgação/Nokia) Celulares usavam infravermelho para transferir dados (Foto: Divulgação/Nokia)

Celulares usavam infravermelho para transferir dados (Foto: Divulgação/Nokia)

Antes do Bluetooth, celulares antigos ofereciam compartilhamento de dados via infravermelho. A tecnologia tem capacidade baixa de transmissão de dados, e servia principalmente para enviar contatos. Mas, em alguns casos, permitia até jogar games simples em modo multiplayer.

Atualmente, há diversas tecnologias de transferência de dados a curtas distâncias, como NFC, AirDrop (para iPhone e iPad) e o próprio Bluetooth. Essa última tecnologia, aliás, já está na quinta geração, e até permite reprodução de áudio de um celular para duas caixas ou fones sem fio, simultaneamente.

4) Teclado qwerty e teclado alfanumérico

Blackberry KEYone é um celular moderno com teclado físico (Foto: Divulgação/Blackberry) Blackberry KEYone é um celular moderno com teclado físico (Foto: Divulgação/Blackberry)

Blackberry KEYone é um celular moderno com teclado físico (Foto: Divulgação/Blackberry)

Os primeiros smartphones tinham o teclado físico como característica em comum. Mas, com a chegada do iPhone, em 2007, tudo mudou. A Apple provocou uma mudança geral na indústria e forçou a adoção de telas multitoque que ajustam a interface e o teclado virtual conforme o aplicativo.

A Blackberry (antiga RIM) foi a fabricante que insistiu em teclas físicas por mais tempo. Recentemente, a fabricante lançou um novo modelo com esse recurso, mas celulares do tipo estão longe de voltarem a ter popularidade no mundo.

5) Celulares flip

Celulares de flip eram moda no começo dos anos 2000 (Foto: Divulgação/Motorola) Celulares de flip eram moda no começo dos anos 2000 (Foto: Divulgação/Motorola)

Celulares de flip eram moda no começo dos anos 2000 (Foto: Divulgação/Motorola)

Lembra do StarTac? O icônico celular da Motorola é um dos mais famosos da marca até hoje e se destacou por adotar o formato flip com estilo. Antes dele, celulares conhecidos como “tijolão” já traziam essa característica, mas foram substituídos aos poucos por modelos em barra. Novamente, a Nokia foi responsável por liderar a tendência, com aparelhos como o 5120, 6120 e 3310.

Em 2015, LG e Samsung voltaram a apostar em smartphones com flip. No entanto, a iniciativa não ganhou força e parece ter deixado o formato para trás.

6) Sinal via rádio

Celulares a rádio foram populares há cinco anos (Foto: Divulgação/Nextel) Celulares a rádio foram populares há cinco anos (Foto: Divulgação/Nextel)

Celulares a rádio foram populares há cinco anos (Foto: Divulgação/Nextel)

Há cinco anos, celulares com sinal a rádio se tornaram muito populares, especialmente em empresas. A Nextel oferecia o serviço no Brasil, e logo tornou o som característico de recebimento de áudio bastante conhecido. No entanto, a tecnologia não conseguiu acompanhar a evolução das redes móveis e perdeu espaço. A falta de suporte a aparelhos desejados, como o iPhone, também contribuiu para a perda de popularidade do sinal via rádio.

Hoje, a Nextel se reinventou como operadora e passou a focar em planos e smartphones com tecnologia 4G.

7) TDMA e CDMA

Tecnologias TDMA e CDMA deram lugar de vez ao GSM (Foto: Reprodução/Wikimedia Commons) Tecnologias TDMA e CDMA deram lugar de vez ao GSM (Foto: Reprodução/Wikimedia Commons)

Tecnologias TDMA e CDMA deram lugar de vez ao GSM (Foto: Reprodução/Wikimedia Commons)

Os primeiros celulares do Brasil contavam com linhas de operadora vinculadas diretamente ao aparelho. As tecnologias TDMA e CDMA não permitiam o uso de chips, o que acabava dificultando a migração de um telefone para outro.

Aos poucos, a tecnologia GSM se popularizou e passou a ser padrão em todos os smartphones. Inicialmente, ela permitia conectar à rede de voz e dados por chips mini SIM. Depois, o dispositivo diminuiu e já tem tamanho menor, no formato micro ou nano SIM.

MAIS DO TechTudo