17/02/2015 08h31 - Atualizado em 17/02/2015 08h31

Phantasy Star, Shining Force: veja os melhores jogos de RPG para Mega Drive

Dário Coutinho
por
Para o TechTudo

O Mega Drive foi um dos consoles mais populares do Brasil na década de 90 e ainda é fabricado até hoje pela Tec Toy. Embora sua biblioteca tenha, em sua maioria, jogos de ação, muitos RPGs delinearam suas narrativas épicas no console da SEGA. Confira os melhores do gênero para o videogame:

Conheça as trilhas sonoras mais marcantes do mundo dos games

Phantasy Star 2 (Foto: Divulgação)Phantasy Star 2 (Foto: Divulgação)

- Phantasy Star 2

Jogos traduzidos são uma realidade comum hoje em dia, mas nos anos 90 a coisa era bem diferente. Em uma época em que isso era algo inimaginável, a Tec Toy foi pioneira em traduzir jogos para o Mega Drive. E ela o fez em jogos que realmente necessitavam de tradução, como RPGs. Mesmo trazendo Phantasy Star 2 sete anos depois do seu lançamento original, em 1996, o jogo foi muito bem aceito pelo público brasileiro, principalmente devido ao ótimo trabalho de tradução.

Clássico de Mega Drive contou com tradução no Mega Drive (Foto: Reprodução)Clássico de Mega Drive contou com tradução no Mega Drive (Foto: Reprodução)

Em Phantasy Star 2, jogamos como Rolf , mil anos depois de Alis, a protagonista do primeiro jogo, ter derrotado Dark Falz. Neste futuro aparentemente pacato, as pessoas levam uma vida ociosa graças ao um super-computador que toma conta de todas as decisões importantes. Contudo um defeito ocorre e esse computador começa a oferecer suporte a criaturas bizarras que começam a atacar as pessoas. Phantasy Star 2 é um jogo cativante, mas incrivelmente difícil.

- Sword of Vermilion

Em 1989, a SEGA queria que a seu novo console, o Mega Drive, tivesse tantos lançamentos em RPG, o quanto pudesse. O motivo era simples, RPGs eram o gênero mais popular na época. Assim Sword of Vermilion foi imaginado como um jogo do gênero de visão aérea, mas com elementos de jogos de ação. Seus combates são em tempo real.

Sword of Vermilion foi produzido pela mesma equipe que criou Out Run e Shemue (Foto: Reprodução)Sword of Vermilion foi produzido pela mesma equipe que criou Out Run e Shemue (Foto: Reprodução)

Durante os passeios pela cidade, a visão segue o padrão de jogos de JRPG, com visão aérea. Durante os combates a visão é lateral e ao entrar em uma dungeon, a visão do jogo fica em primeira pessoa. Desenvolvido pelo mesmo time que criou jogos como Out Run, Sword of Vermilion não possui visual de anime e nem temática parecida. No game, você controla um herói evocado pelo rei King Erik V e devemos vencer os inimigos que estão destruindo o reino de Cartahena, empunhando a lendária espada de Vermilion.

- Shining Force 2

Depois da Phantasy Star, Shining Force é a mais popular franquia de jogos de RPGs que surgiu no Mega Drive. Nos gloriosos tempos dos 16bits, Shining Force 2 literalmente brilhava com um sistema de combate que envolvia muita estratégia, mas ao mesmo tempo encantava bem belos gráficos nas cenas de batalha. É possível movimentar os personagens pelo campo e escolher quem irá enfrentar quem, o que era ideal para priorizar certos tipos de inimigos e evitar que personagem de suporte fossem atacados.

Shining Force 2 é um RPG inesquecível para Mega Drive (Foto: Divulgação)Shining Force 2 é um RPG inesquecível para Mega Drive (Foto: Divulgação)

O sistema de combates parecia complicado, mas na realidade, Shining Force 2 é um jogo que captura imediatamente o jogador, pois sua dificuldade não é elevada. O enredo apesar de convencer, recaía no clássico “donzela em perigo”. Ainda sim, o fator “replay” era quase infinito graças ao sistema de combate bem elaborado.

- Shadowrun

Saindo um pouco dos RPGs japoneses temos Shadowrun, um clássico RPG de mesa com temática cyberpunk que teve uma versão para Mega Drive. Com uma temática bem ao estilo Blade Runner, Shadowrun impressiona com uma história bem construída e a possibilidade de criar e personalizar seus aliados.

Não é mera coincidência que a rede neural de Shadowrun se chame Matrix (Foto: Reprodução)Não é mera coincidência que a rede neural de Shadowrun se chame Matrix (Foto: Reprodução)

O estilo mundo aberto com combates em tempo real, faz muita gente pensar que se trata de um jogo de ação. Mas o desenvolvimento dos personagens e evolução da história são o ponto central do game. Em Shadowrun, um mundo futurista com ciborgues, muita tecnologia e uma rede neural chamada Matrix, colide com ocultismos e magia. Nesse cenário, instabilidades políticas começam a acontecer a medida que as grandes corporações ignoram os mais pobres e uma revolta pode acontecer a qualquer momento.

- Shining in the Darkness

Shining in the Darkness é o precursor da série Shining Force. Com uma jogabilidade totalmente diferente, o precursor da franquia é, na realidade, um jogo de RPG do subgênero “Dungeon Crawler”. Em jogos desse estilo, vemos os inimigos e também o cenário, sempre com a visão em primeira pessoa.

Shining in the Darkness é um dungeon crawler complexo, mas que cativa pelo visual (Foto: Reprodução)Shining in the Darkness é um dungeon crawler complexo, mas que cativa pelo visual (Foto: Reprodução)

Em Shining in the Darkness, a princesa do reino de Thornwood foi raptada e levada para um misterioso labirinto. Com uma campanha complexa, graças em parte ao tal labirinto, e gráficos coloridos, esse precursor pode não ser tão amado quanto o resto da franquia, mas com certeza posicionou todos os elementos para que a SEGA desse início aos RPGs de Shining Force.

- Beyond Oasis

Desenvolvido pela Ancient em 1994, Beyond Oasis é um dos melhores, se não o melhor, RPG de ação para o Mega Drive. Com controles precisos, uma história bem amarrada e gráficos bonitos, o jogo cativava imediatamente quem queria uma boa aventura com um mundo aberto para explorar, mas não queria combates em turnos. Até hoje o jogo é adorado pelo seu visual estilo anime e jogabilidade simples e direta.

RPG de ação do Mega Drive marcou uma geração e é um clássico cult (Foto: Reprodução)RPG de ação do Mega Drive marcou uma geração e é um clássico cult (Foto: Reprodução)

No início do game, o príncipe Ali encontra um bracelete dourado, capaz de evocar “familiares” de elementos da natureza. No comando de Ali e esses ajudantes, o jogador deve partir em uma jornada para derrotar o detentor do bracelete prateado, usado para criar caos e destruição. O jogo possui mecânicas interessantes para o uso desses “familiares”, o que inclui até puzzles e minigames. Beyond Oasis foi muito bem recebido na época, devido a sua jogabilidade empolgante e história cheia de reviravoltas. Algo que rendeu até uma prequela, lançada para o Saturn em 1996.

- Ys III: Wanderers from Ys

Ys III: Wanderers from Ys é outro jogo de ação e RPG bastante popular, além do Mega Drive, Ys III recebeu versões para Super Nintendo, PC Engine e até posteriormente para PSP. Considerado a “ovelha negra” da série, Ys III tem câmera lateral e é considerado um jogo curto com apenas seis áreas para explorar.

Ys também deu as caras no Mega Drive (Foto: Reprodução)Ys também deu as caras no Mega Drive (Foto: Reprodução)

No comando de Adol Christin e seu amigo Dogi, descobrimos que há algo de errado com a cidade natal do amigo de Adol. Antes de adentrar em uma história sobre um mal selado ou o fim do mundo, vale ressaltar que o grande destaque de Ys fica por conta de sua bela apresentação e trilha sonora marcante. A jogabilidade também se sobressai, principalmente por levar o termo “action” ao pé da letra, pois este é talvez o jogo de RPG com ação mais frenética que você já viu.

- Exile

Desenvolvido pela Nihon Telenet, Exile na realidade é Exile 2. O primeiro jogo, lançado apenas para TurboGrafx no Japão, se chama XZR, cuja pronuncia, em japonês é a mesma de Exile. Nele, ela se divide em dois tipos, com visão aérea, onde o jogador explorar cidades e o modo de visão lateral específico para as dungeons.

Exile podia não ter a melhor das jogabilidades, mas impressiona com uma história adulta (Foto: Reprodução)Exile podia não ter a melhor das jogabilidades, mas impressiona com uma história adulta (Foto: Reprodução)

A história do jogo é situada durante as Cruzadas, e destaca-se imediatamente pela sua temática séria, com personagens adultos, mortes e rituais de sacrifício. Isso rendeu a série uma certa censura, mas felizmente não foi o caso da versão para Mega Drive.

- The Landstalker

Lançado para Mega Drive em 1993, The Landstalker é um jogo de ação e RPG, com visão isométrica e combates em tempo real. Nigel é um caçador de tesouros que após vender um de seus espólios encontra uma ninja em apuros e decide ajudar. É um jogo bastante jovial com excelente trilha sonora e visual agradável.

Polêmico, Landstalker foi censurado no ocidente (Foto: Reprodução)Polêmico, Landstalker foi censurado no ocidente (Foto: Reprodução)

Apesar da temática simplória e enredo batido, o jogo se destaca pela produção ambiciosa. São muitos cenários para explorar que vão desde cidades movimentadas a calabouços em montanhas. O jogo foi lançado também para o ocidente, mas sofreu censura em algumas cenas de contexto sexual.

- Pier Solar and the Great Architects

Pier Solar é um jogo que definitivamente merece estar na lista de melhores jogos de RPG do Mega Drive. Lançado em 2010 e com direito a cópias físicas em cartuchos com capinha e tudo mais, Pier Solar é uma obra de arte extremamente bem elaborada que utiliza o máximo que o console da SEGA pode oferecer.

Pier Solar foi desenvolvidos por brasileiros e é um dos melhores RPGs do Mega Drive (Foto: Reprodução)Pier Solar foi desenvolvidos por brasileiros e é um dos melhores RPGs do Mega Drive (Foto: Reprodução)

Você irá controlar Hoston, um jovem garoto em busca da cura para a doença grave do seu pai. O jogo começa com um enredo simples, para então se descortinar em uma história maior. O desafio é grande e elaborado, pois Pier Solar tem como público-alvo os fãs de jogos de JRPG. A quantidade de cenários impressiona, são cerca de 300 localizações para visitar. Por isso, prepare-se para uma jornada longa ao lado de Hoston e seus amigos.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares

  • Carlos Junior
    2015-02-23T15:53:34

    Techtudo, só altera a foto do Shining Force 2. A foto que esta publicada é do primeiro Shining Force.

  • Joaquim José
    2015-02-18T17:33:16

    Não entendi falar de Phantasy Star II e não falar do IV, que certamente é o mais famoso da série. Além disso, não custava mencionar que Shinning in the Darkness também foi primorosamente traduzido pela Tec Toy, assim como Phantasy Star I e II.

  • Fernando Pires
    2015-02-17T12:33:22  

    Golden axe cade? Shinobi cade? street of rage cade? e tem outros muitos que foram muito bons e melhores que esses ai...

    recentes

    populares

    • Fernando Pires
      2015-02-17T12:33:22  

      Rpg amigo

    recentes

    populares

    • Fernando Pires
      2015-02-17T12:33:22  

      Joguei o primeiro jogo de Phantasy Star no Master System, muito bom. Saudades da linda Alis, do Myau, Noah e Odin.