Snapchat e Instagram fazem sucesso no Brasil e ganham público mais velho

Um em cada cinco internautas no mundo entre 55 e 65 anos estão usando o Instagram.


Por Melissa Cruz Cossetti, da Redação

Nanico perto de gigantes como Facebook, Instagram e WhatsApp, a popularidade do Snapchat aumentou no Brasil. É o que revelam os dados da consultoria Kantar TNS. Nos últimos dois anos, os usuários de Internet em geral têm buscando o que chamam de "conteúdos reais", produzidos por pessoas nos bastidores, sem megaproduções.

Segundo recente estudo global da Kantar TNS, 23% dos usuários globais de Internet usam Snapchat. O percentual é um salto, se comparado aos números de dois atrás, quando os “Snapchatters” representavam apenas 12% dos usuários globais de Internet. Com mudanças que o aproximaram do Snapchat no último ano, o Instagram também está em alta. O salto, porém, foi de 32% dos usuários globais de Internet na rede social em 2014 para uma penetração total de 42%.

Instagram Stories (Foto: Carolina Ochsendorf/ TechTudo) Instagram Stories (Foto: Carolina Ochsendorf/ TechTudo)

Instagram Stories (Foto: Carolina Ochsendorf/ TechTudo)

Aplicativo do TechTudo: receba dicas e notícias de tecnologia no seu celular

Brasil, um país social

E no Brasil, país em que a adoção de redes sociais é massiva, o uso dos dois aplicativos é ainda maior do que a média global. Em 2015, de acordo com a Kantar TNS, 55% dos brasileiros com conexão à Internet usavam o Instagram e 23% estavam no Snapchat — números que saltaram para 75% e 57% em 2016, respectivamente. O levantamento classifica ainda o Brasil como um "país social". A grande penetração de smartphones, quando combinada com a predisposição às plataformas sociais, acaba levando usuários a um alto percentual de interação.

Prova disso é que marcas e influenciadores digitais estão dominando as redes sociais efêmeras e vendo nelas novas formas de interagir. Sendo assim, voltar os olhos para Snapchat e Instagram ajuda a entender um panorama de mudanças, que atinge diretamente quem depende das mídias para vender. A pesquisa também afirma que duas a cada quatro pessoas da faixa etária dos 16 aos 24 anos (40%) dizem que confiam mais no que as pessoas dizem online sobre marcas do que em fontes “oficiais”, como jornais, sites das marcas ou anúncios de TV.

Nessa linha, todos os tipos de marcas, instituições e até mesmo governos viram no Stories um novo canal para se comunicar com o público de forma rápida e eficaz.

Snapchat (Foto: Carolina Ochsendorf/ TechTudo) Snapchat (Foto: Carolina Ochsendorf/ TechTudo)

Snapchat (Foto: Carolina Ochsendorf/ TechTudo)

"O Storie é uma ferramenta para levarmos aos cidadãos informações críticas sobre mudanças na rotina da cidade nas próximas horas. Com este recurso, alertamos aos cariocas, por exemplo, sobre previsão de chuva, avisos de ressaca, esquemas de tráfego para eventos e mudanças em serviços de transporte. Alguns de nossos posts chegaram a duas mil pessoas alcançadas, resultado que consideramos relevante, levando em conta que usamos a ferramenta há poucos meses. Nossa intenção é aumentar a frequência dos serviços prestados com mais posts no Stories", disse Alexandre Cardeman, chefe-executivo do Centro de Operações da Prefeitura do Rio, que mantém parcerias com outras redes sociais como o Twitter.

O que pode ter sido um tiro no pé do Snapchat é que o aplicativo da rede social foi desenhado apenas para um público mais jovem e conectado. Criar audiência por lá era mais difícil que no Facebook e no Instagram, onde é mais simples encontrar os amigos e criar um público massivo em volume.

"No Facebook e Instagram as audiências já estão construídas. As marcas, por exemplo, chegam a ter milhões de seguidores, e com isso seus Stories são vistos muito mais do que no Snapchat. As marcas e pessoas públicas escolheram o Facebook e o Instagram por que lá é onde o público está em massa, e no Snapchat estava demorando demais pra construir essa mesma base", completa Cristiano Santos, palestrante e consultor de mídias sociais, que estuda as plataformas.

Público mais velho

Mas quem pensa que o Snapchat ainda é coisa de criança — ou de adolescentes — precisa começar a rever conceitos. Ainda de acordo com a pesquisa, para desespero do público jovem, vovôs e vovós estão começando a se interessar por posts temporários: um em cada cinco internautas no mundo entre 55 e 65 anos estão usando o Instagram — salto de 47% em relação ao ano passado. E 9% dos usuários entre 55 e 65 anos estão no Snapchat — mais do que os 3% de 2015.

No Brasil, 57% dos usuários de Internet dessa faixa etária também usam o Instagram e 37% também conhecem e usam o Snapchat. O abismo de gerações, porém, parece estar começando a ser superado e, em breve, o comportamento na rede social pode ter mudanças ou mostar um público mais homogêneo.

Segundo os últimos dados divulgados pelas redes sociais, só a função Instagram Stories já tem 200 milhões de usuários diários. O WhatsApp Status chegou aos 175 milhões. E o Snapchat, por sua vez, parou, e não superou os 160 milhões.

Qual a sua rede social favorita? Troque dicas no Fórum do TechTudo.

MAIS DO TechTudo