Marvel vs Capcom Infinite é 'Cinema vs Games', mas agrada nos combates

Jogo da Capcom estava com demonstração no estande da E3 e apresentou mais personagens inéditos para o elenco.


Marvel vs Capcom Infinite foi anunciado pela Capcom em dezembro do ano passado, mas somente agora, na E3 2017, pudemos ter um gostinho do que esperar do jogo de luta para PS4, Xbox One e PC. O título teve novos lutadores revelados durante o evento, entre eles Thanos, Gamora, Nova, Doutor Estranho, Zero, Dante, Arthur, Spencer e Pantera Negra. Confira o teste que realizamos do título, no estande da Capcom.

Menos games, mais cinema

É passível de observação o fato de que este Marvel vs Capcom Infinite está focado nos filmes da Marvel. Praticamente todos os personagens possuem longas-metragens lançados ou em produção, como é o caso do Pantera Negra e da Capitã Marvel, em especial. É de se notar que o jogo esteja servindo como “propaganda” para o Marvel Studios, principalmente pela até então ausência completa dos heróis X-Men, mas isso não chega a incomodar.

Marvel vs Capcom Infinite (Foto: Felipe Vinha) Marvel vs Capcom Infinite (Foto: Felipe Vinha)

Marvel vs Capcom Infinite (Foto: Felipe Vinha)

Ainda assim, é um pouco decepcionante ter em mãos um jogo de luta que parece fantástico, mas que não traz, nem de perto, o brilho que Marvel vs Capcom 2 tinha – este que é considerado o melhor jogo da série até então. Porém, quem gostou do Ultimate Marvel vs Capcom 3 deve se sentir em casa com este aqui.

Jogabilidade veloz

Como todo jogo de luta mais recente da Capcom, este título é rápido, bem rápido. Quando um combo encaixa, sobra pouco tempo para que o jogador tenha alguma reação e lide com um contra-ataque que vá fazer alguma diferença. Testamos o jogo até mesmo com Thanos na equipe, que em teoria seria um personagem mais lento, mas tivemos essa percepção mesmo com ele.

Marvel vs Capcom Infinite (Foto: Felipe Vinha) Marvel vs Capcom Infinite (Foto: Felipe Vinha)

Marvel vs Capcom Infinite (Foto: Felipe Vinha)

Thanos, por exemplo, usa e abusa de seus golpes especiais com raios e poderes cósmicos. A inserção das gemas do infinito, objetos presentes no universo da Marvel Comics, deixa tudo ainda mais único. Essa adição, aliás, foi uma das grandes novidades que Infinite trouxe à mesa. Já os comandos, bem, eles continuam mais ou menos como os jogadores esperavam, precisos e coerentes.

As gemas do infinito têm funções que variam entre ativar seu próprio poder ou lançar o inimigo para o outro lado da tela. Há uma barra que se enche de acordo com a performance na luta e, ao pressionar um botão, é possível usá-lo contra o oponente. Os poderes variam de acordo com a característica de cada gema: mente, tempo, força e por aí vai.

Controles clássicos

Marvel vs Capcom Infinite não muda tanto seus controles em relação ao jogo anterior da série e isso é bom, pois deixa aquele ar de familiaridade para quem já conhece. Os chamados "comandos universais" permitem ter botões de ativação iguais para todos os personagens. Isso também deixa o jogo mais acessível para quem está chegando.

Marvel vs Capcom Infinite (Foto: Felipe Vinha) Marvel vs Capcom Infinite (Foto: Felipe Vinha)

Marvel vs Capcom Infinite (Foto: Felipe Vinha)

Em resumo, este Marvel vs. Capcom segue a tendência do que é visto em outros jogos de luta recentes: mecanismos que são voltados para novatos aprenderem ou conseguirem jogar sem se sentirem frustrados e também uma certa profundidade, para quem é veterano e busca uma experiência mais avançada, nível de torneios oficiais. A Capcom, que já é veterana em jogos de luta por si só, sabe o que está fazendo e isso fica claro na demonstração.

Já os gráficos...

É verdade que Marvel vs Capcom Infinite não está tão bonito quanto os jogos de luta concorrentes mais recentes, principalmente o Dragon Ball FighterZ, apresentado também na E3 2017. Mas não chega a ser esse desastre por completo. Durante as lutas, é quase impossível não reparar no visual dos personagens, ou melhor dizendo, em seus pequenos defeitos gráficos. O que acontece é que esse tipo de gráfico está presente também no modo história.

Marvel vs Capcom Infinite (Foto: Felipe Vinha) Marvel vs Capcom Infinite (Foto: Felipe Vinha)

Marvel vs Capcom Infinite (Foto: Felipe Vinha)

As animações estão em bom nível e os efeitos visuais dos golpes são versões melhoradas de Marvel vs Capcom 3. No modo história, como eles estão próximos demais, os problemas são vistos em detalhes. Mas são elementos que devem ser corrigidos e melhorados até o final do desenvolvimento, já no lançamento – ou assim esperamos.

No fim de tudo, fica aquele gostinho de que o jogo serve mais para promover filmes do que para agradar os fãs da série. Por outro lado, temos certa qualidade e algumas novidades, como as gemas do infinito, que foram uma adição criativa. Marvel vs. Capcom: Infinite chega em 23 de setembro e, até lá, mais personagens serão revelados.

MAIS DO TechTudo