Jogos de luta

13/01/2011 13h54 - Atualizado em 14/07/2011 07h06

Especial DC Universe: O dilema da violência nos jogos de super-heróis

Thiago Rufino
por
Para o TechTudo

Os leitores assíduos de histórias em quadrinhos sabem que o nível de exposição da violência geralmente é bem elevado. Nas revistas dos super-heróis não poderia ser diferente, em diversas situações, eles são retratados dando verdadeiras surras nos vilões e, muitas vezes, levando-os a beira da morte antes da rendição. E se essa violência fosse transportada na íntegra para os games?

dc universe (Foto: Divulgação)DC Universe (Foto: Divulgação)

Certamente, DC Universe Online seria muito mais polêmico e, tratando-se de um game multiplayer em massa (MMORPG), os combates trariam resultados desastrosos com diversos aniquilados e um pequeno grupo de sobreviventes. Em conseqüência disso, a violência explícita elevaria a classificação do jogo, boa parte do público-alvo não seria atingido e, consequentemente, o jogo renderia menos lucro.

De acordo com a avaliação da Entertainment Software Rating Board (ESRB), organização norte-americana responsável pela classificação etária de jogos eletrônicos, DC Universe Online se encaixa na categoria Teen, recomendado para maiores de 13 anos por conter violência, temas sugestivos, humor cruel, entre outros. O resultado mostra que Sony não quis tornar o game muito infantil e ao mesmo tempo dosou a agressividade para não se comprometer nos testes da ESRB.

piada mortal (Foto: Divulgação)Piada mortal (Foto: Divulgação)

De modo geral, essa abordagem mais branda da violência pode descaracterizar ou alterar consideravelmente o comportamento de determinados super-heróis em relação aos quadrinhos. Por exemplo, qual fã não gostaria combater ao lado do Batman extremamente agressivo como na clássica HQ de Frank Miller “O Cavaleiro das Trevas”? Ou então, ajudar o Coringa a espalhar o caos e a loucura como foi retratado por Alan Moore em “A Piada Mortal”?

O dilema da violência nesses casos tem argumentos bem divergentes, já que também é possível entregar grandes experiências aos jogadores sem abusar da agressividade gratuita. O exemplo mais recente é o espetacular game Batman: Arkham Asylum que mostra o vigilante de Gotham espancando hordas de inimigos, mas sem a necessidade de espalhar sangue pelo cenário.

DC Online (Foto: Divulgação)DC Universe (Foto: Divulgação)

O debate sobre a banalização da violência em qualquer que seja a mídia sempre é polêmico e trará ferrenhos defensores para ambos os lados. Aparentemente, a Sony optou pela solução mais coerente para DC Universe Online, como os heróis e vilões não seriam o foco principal do jogo, a preocupação em ser fiel às características destrutivas de alguns personagens ficou em segundo plano na trama. Porém, a produtora de certa forma compensa os ávidos por ação com uma gama de poderes extraordinários e habilidades peculiares aos super-humanos dos quadrinhos.

Com versões para PC e PlayStation 3, DC Universe Online chegou às lojas norte-americanas em 11 de janeiro e deve ser disponibilizado no Brasil em breve pela NC Games.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares