23/02/2011 19h46 - Atualizado em 14/07/2011 07h01

Jogos que mereciam um remake - Chrono Trigger

Rafael Monteiro
por
Para o TechTudo

Chrono Trigger foi lançado para Super Nintendo em 1995 e até hoje é considerado um dos melhores RPGs existentes. Com sua história incrivelmente intercalada por viagens no tempo, com uma jogabilidade simples, gráficos esplêndidos para o videogame e uma trilha sonora muito bem feita, o jogo já teve até remake feito por fãs e foi adaptado para diversas plataformas, cada uma com sua jogabilidade. Não é à toa que este game é um dos mais requisitados a ter um remake.

Viajando no tempo

Chrono Trigger (Foto: Divulgação)Chrono Trigger (Foto: Divulgação)

O jogo acontece em um planeta parecido com a Terra, no ano 1.000, em que Crono vai a uma feira de ciências conhecer uma nova invenção de sua amiga Lucca. Ao se encontrar com Marle na feira, ambos vão às exibições de teletransporte que Lucca criou. Quando Marle testa o aparelho, há uma reação mágica com seu pingente e ela é sugada por um portal. Quando Crono vai investigar e entra no portal, descobre que está Idade Média, 400 anos antes de seu tempo. Assim, ao descobrirem como viajar pelo tempo, os três jovens partem para a aventura.

Ao chegar no futuro, em 2.300, o trio encontra o planeta totalmente destruído, com o ar tóxico, solo infértil e a população humana reduzida. Por meio de um registro histórico, descobrem que em 1.999 um monstro chamado Lavos surgiu das profundezas do planeta e ocasionou o Apocalipse. O grupo viaja por diferentes épocas da história para conter o fim do mundo. Veja abaixo a abertura do jogo:


O que o tornou um clássico?

Há vários elementos que tornam Chrono Trigger um clássico e um excelente jogo mesmo nos padrões atuais. O quesito mais chamativo é a viagem no tempo, pois há aliados em diferentes épocas que entram no grupo e há conflitos específicos para cada momento, caracterizando ainda mais as eras.

Na Pré-História, 65 milhões de anos antes de Cristo, há ainda a formação da Pangeia (o mundo é uma única ilha ainda em formação com um vulcão em erupção no centro geográfico). Você encontra Ayla, que é uma Homo erectus, com linguagem truncada, lutando pela sobrevivência de sua espécie contra os répteis. Quando se está na Pré-História, você ganha “restos” de animais (penas, presas etc) que usa para o escambo, única forma de negócio.

Há também a era mágica, período glacial do mundo, 12 mil anos antes de Cristo, em que os seres humanos vivem no céu e tem a manipulação da magia, uma época de luzes. A Idade Média conta com um cavaleiro medieval, com seu vocabulário de inglês clássico. Há também o futuro, em 2.300 d.C. Nesta época, tudo está escuro, poucas pessoas sobreviveram à destruição do planeta. O ar está contaminado; é possível morrer se ficar muito tempo no mapa. As pessoas comem rações (já que todos os solos estão inférteis) e dormem em cápsulas de recomposição de energia.

Chrono Trigger (Foto: Divulgação)Chrono Trigger (Foto: Divulgação)

Outro recurso do game que é característico é o sistema de batalhas e a combinação de ataques. De forma muito simples e fácil, é possível combinar habilidades de 2 ou até 3 personagens em um único ataque; basta esperar que a barra de ataque (aquela ATB) esteja cheia. O jogo é cheio de combinações fortíssimas de diferentes ataques. E convenhamos: combinar um ataque que utilize os três personagens ao mesmo tempo, além de forte, é muito legal.

O game também conta com vários finais. Derrotar o Lavos em diferentes momentos do jogo leva a diferentes finais; uns são cômicos e paródias, outros são sérios, interessantes e sugestivos. A última adaptação do jogo, para Nintendo DS, acrescentou outro final, que sugere ainda mais a correlação do jogo com seu sucessor, Chrono Cross.

Chrono Cross

Lançado em 1999 para Playstation, Chrono Cross é uma sequência espiritual de Chrono Trigger (utiliza o mesmo universo e/ou temática/jogabilidade, mas não segue uma sequência cronológica).

Neste game o protagonista é Serge, um menino que viaja por universos paralelos. Em um deles, Serge investiga a sua suposta morte enquanto criança, procurando uma relação nesta divergência dos universos. O jogo foi um enorme sucesso de vendas e também reconhecido como um dos melhores games para o Playstation. Veja abaixo a abertura do game com a belíssica canção “Scars of Time”:


Chrono Resurrection

Um remake para o Chrono Trigger foi, de fato, feito. Chamado Chrono Resurrection, foi um jogo feito por fãs, não foi lançado e não teve, em seu projeto, algum lucro. O game tinha o codinome CT64, pois estava sendo desenvolvido para a plataforma Nintendo 64, com modelos tanto em 2D quanto em 3D.

Chrono Trigger (Foto: Divulgação)Chrono Trigger (Foto: Divulgação)

Uma galeria foi implementada para o jogador destravar os materiais bônus dependendo do progresso no jogo. Artwork feita por fãs e músicas seriam conquistadas por essa galeria, assim como minigames inéditos, como um jogo de cartas parecido com o do Final Fantasy VIII, o Triple Triad. O remake estava programado para sair de graça para emuladores de Nintendo 64, uma vez que não haveria cartucho por ser um projeto não lucrativo.

A demo do jogo consistiria em jogar com o trio inicial, e os outros personagens seriam adquiridos pelo desempenho do jogador no game. Porém, com prazos apertados, Robo e Ayla teriam apenas 50% de chance de aparecer no produto final. Enquanto um grupo do time focava nos gráficos atuais e na trilha sonora, outro grupo, formado por artistas e animadores, teve muita dificuldade em reproduzir os personagens devido à discrepância entre os estilos usados no Super Nintendo e nas versões de anime implantadas no Playstation.

Com esse obstáculo, tiveram que mesclar ambas e acrescentar animações únicas, criadas pela equipe responsável pelo remake. Veja abaixo o trailer do jogo:

 

O jogo estava previsto para sair no Natal de 2004; porém, a Square-Enix cancelou o projeto por completo, alegando infringir os direitos de copyright e utilizar a marca Chrono Trigger sem permissão legal. Por meio desses processos judiciais, o projeto foi cancelado em setembro de 2004, nunca sendo lançado. De acordo com o time de desenvolvimento, o site do projeto recebeu vários acessos do endereço de IP da Square-Enix antes do cancelamento. O time pensou que esses acessos eram vistos como um tributo ao jogo clássico de Super Nintendo em vez de uma substituição, o que não foi o caso.


Conclusão

Pelo que foi mostrado deste remake, um belo projeto estava sendo feito quando foi, infelizmente, cancelado. É desejo dos fãs ver esta obra de arte refeita com a tecnologia atual. Nada precisa ser retirado ou acrescentado: basta apenas a adaptação para a tecnologia dos hardwares atuais. É incrível perceber como, mesmo com as características de um jogo de Super Nintendo, Chrono Trigger ainda é bem feito. Não importa a época, sempre será um jogo bom, independentemente do hardware; esta é a definição de um clássico.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares