Video game

23/02/2011 18h39 - Atualizado em 14/07/2011 07h01

Partida de Kinect quase termina na cadeia

Ingo Müller
por
Para o TechTudo

Imagine a cena: você está em casa, jogando videogame com amigos, na tranquilidade… até que a polícia invade a sala e manda todos colocarem a mão na cabeça.

kinect (Foto: Divulgação)Kinect (Foto: Divulgação)

Não, não foram as perseguições virtuais de GTA que ficaram mais realistas graças aos televisores em 3D: é a polícia de verdade, e eles, de arma em punho, querem explicações. Esta cena bizarra não tem nada de hipotética: o fato aconteceu mesmo na Suécia, deixando um grupo de amigos bem assustados!

Tudo começou quando Robert Johansson reuniu um grupo de cinco colegas para testar o Kinect, o novo periférico do console da Microsoft que transporta os gestos dos jogadores da sala para o game. Empolgada com a novidade, a turma começou a se soltar e fazer movimentos exagerados, que acabaram chamando a atenção de uma patrulha de polícia na pequena cidade de Uddevalla, que tem pouco mais de 30 mil habitantes e fica no sudeste do país, perto de Gotembrugo.

Segundo o jornal britânico Metro, os policiais invadiram a casa porque transeuntes viram nas cortinas a sombra dos jogadores simulando socos e pensaram que alguém estava sendo espancado dentro do imóvel. De acordo com um porta voz da polícia de Estocolmo, eles sempre recebem muitas denúncias de violência doméstica, e felizmente desta vez se tratou de um alarme falso.

Mas com certeza os mais aliviados foram os jogadores, quando conseguiram explicar a situação e mostrar para a polícia que ninguém estava sendo morto: “Foi bem constrangedor quando eles entraram e perguntaram quem estávamos atacando. Era só um jogo!” – afirma Johansson. Ainda bem que eles não estavam jogando nenhum jogo de pistola: já pensou se a polícia entra e vê a turma com armas em punho?

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares