16/03/2011 19h48 - Atualizado em 14/07/2011 06h59

Austrália poderá rever seu sistema de classificação etária de jogos

Rafael Monteiro
por
Para o TechTudo

Uma das novelas mais chatas de acompanhar dos últimos anos pode estar chegando ao fim. Após muito tempo proibindo jogos violentos, o governo australiano parece estar disposto a discutir a questão de rever seu sistema de classificação etária. Enquanto obviamente esperamos pela melhora do sistema, não é descartada a possibilidade contrária.

Noob Saibot - Mortal Kombat (Foto: Divulgação)Mortal Kombat foi um dos jogos banidos na Austrália (Foto: Divulgação)

Para fazer qualquer mudança no sistema de classificação é necessária unanimidade entre todos os estados e territórios australianos e da Commonwealth of Nations, uma desagradável herança do fato da Austrália ainda ser colônia inglesa. O ministro de Assuntos Domésticos, Brendan O’Connor diz que agora é a hora do embate.

“Estamos virando motivo de piada no mundo do desenvolvimento, onde nós somos o único país que não tem uma classificação nível R18 (maiores de 18) para videogames. Eu temo que se não houver um consenso sobre a questão, a Commonwealth estará com certeza considerando outras opções porque nós não podemos continuar a ter um sistema ultrapassado que na verdade, na minha visão, prejudica os mais jovens”, disse Brendan.

O que o ministro quis dizer sobre prejudicar os jogadores mais jovens é que apesar da Austrália parecer muito dura banindo alguns jogos, sendo o caso mais recente o novo Mortal Kombat, mas que no fundo as empresas enviam jogos, que são classificados para 18 anos em outros países, em versões “amaciadas” para entrarem na classificação para 15 anos da Austrália, o que acaba oferecendo jogos mais violentos aos jovens.

Brendan O’Connor comentou: “Eu não vou deixar essa questão acabar porque é muito importante para permitir que uma ou duas jurisdições parem a maioria das jurisdições nesse país de avançar com uma importante reforma. Mas eu diria que a minha preferência é de ter um consenso sobre a mesa em Julho”.

Kat Nicholson do grupo lobista Gamers4Croydon também se manifestou sobre o assunto: “Seria melhor para jogadores. Seria melhor para crianças. Seria melhor para os pais delas. Seria ganhar ou ganhar para todos os envolvidos”.

Via ABC News

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares