Pessoas

30/03/2011 18h23 - Atualizado em 31/08/2016 16h47

Bill Gates tentou ludibriar Paul Allen, seu principal parceiro

Thássius Veloso
por
Do Tecnoblog
Livro do Paul Allen (Foto: Divulgação)Livro do Paul Allen (Foto: Divulgação)

Geralmente a história da Microsoft é associada a Bill Gates, o homem que transformou o Windows no sistema operacional mais usado do mundo, e empresa em uma gigante da tecnologia da informação. Pouca gente lembra de Paul Allen, que é confundador da companhia. Allen, que nunca recebeu muita atenção da mídia, é quem traz os holofotes para si ao afirmar que, no passado, Gates foi um traíra.

Era dezembro de 1982, apenas sete anos após a Microsoft ser oficialmente fundada pelos dois amigos, que se conheciam desde pequenos. Paul Allen estava ausente da empresa por conta de um tratamento contra o câncer que o havia acometido. Por algum motivo, Allen entreouviu uma curiosa conversa entre Bill Gates e Steve Ballmer, que virou o CEO da empresa apenas recentemente.

De acordo com Allen, os dois executivos discutiam formas de diluir as ações de Allen dentro da empresa, ao emitir opções de compra para outros acionistas. “Estava claro que eles vinham pensando sobre aquilo por algum tempo”, diz o cofundador da Microsoft. Mas tudo terminou bem. Depois de um tempo, tanto Ballmer como Gates pediram desculpas pelo ocorrido.

Em outra oportunidade, Bill Gates tentou comprar as ações de Paul Allen pelo valor unitário de 5 dólares. Allen disse não, para sorte dele próprio. Se tivesse vendido as ações naquela época, não seria atualmente o 57º homem mais rico do mundo. Tudo culpa de Gates, que não arriscou comprar ações por 10 dólares, valor que Allen aceitaria de bom grado.

Acredite se quiser, esses dois episódios são narrados no livro “Idea Man”, que está para ser lançado. Procurado para comentar o assunto, Bill Gates limitou-se a dizer que suas memórias destoam daquelas que Paul Allen conta, mas que aprecia a amizade de Allen e os serviços prestados por ele à tecnologia e à Microsoft.

Via: Yahoo News
 

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares