Gamepad

03/03/2011 11h50 - Atualizado em 14/07/2011 07h00

Software oferece solução econômica e abrangente para captura de movimentos 3D

Leonardo Avila
por
Para o TechTudo

Como toda grande ideia, a câmera Kinect da Microsoft tem muito mais para oferecer do que sua premissa inicial possa sugerir. Apresentado como o futuro dos controles de gestos em videogames, o aparelho agora é visto como um poderoso novo meio de criar interfaces digitais controláveis pelo simples movimento do usuário. Abrangendo seu potencial, a tecnologia por trás do aparelho pode criar toda uma nova geração de computadores e mobiles que reagem ao gesto e a fala, abolindo totalmente teclados, mouses e touchpads.

O IISU é um programa de origem belga que investe na interface orgânica (Foto: Divulgação)O IISU é um programa de origem belga que investe na interface orgânica (Foto: Divulgação)

 

Também como todo grande invento, o Kinect já criou algumas fascinantes experiências. Mais recentemente, a SoftKinetic, empresa de infórmatica belga, desenvolveu o primeiro kit de desenvolvimento baseado em um software de reconhecimento corporal em 3D. Intitulado IISU, o programa é capaz de gerar interfaces controláveis através de gestos para uma diversidade de programas, desde jogos eletrônicos a rotinas de ginástica e reabilitação motora.

O grande diferencial do IISU é que ele funciona com qualquer câmera 3D disponível no mercado, o que significa que desenvolvedores têm uma opção mais econômica e acessível do que o Kinect para desenvolver seus programas. A SoftKinetic oferece licenças gratuitas e pagas, embora a diferença entre elas não seja especificada. Interessados em experimentar a tecnologia podem se cadastrar gratuitamente no website.

Kinect na escola

O software aposta na acessibilidade (Foto: Divulgação)A Kinect aposta na acessibilidade (Foto: Divulgação)

No mês passado, a gigante da computação anunciou o lançamento de um kit de desenvolvimento (ou SDK) específico do Kinect. O programa estará disponível no terceiro trimestre do ano, com enfoque na pesquisa acadêmica antes de ser lançado comercialmente em uma data ainda não anunciada.

Além do apoio de uma série de universidades americanas, a empresa mostrou especial interesse por uma equipe de estudantes da Universidade de Washington, nos Estados Unidos, que usou recentemente o aparelho de videogame para criar um sistema robótico que reconhece o tato e melhora a capacidade de máquinas em realizar cirurgias sem a ajuda de cirurgiões ou enfermeiros de carne e osso.

Via: SoftKinetic

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares