Fabricantes

14/03/2011 16h35 - Atualizado em 14/07/2011 06h59

Tragédia no Japão pode afetar fornecimento de gadgets no mundo inteiro

Bruno do Amaral
por
Para o TechTudo

A tragédia atual no Japão com os terremotos, tsunamis e ameaças de vazamentos nas usinas nucleares são obviamente uma catástrofe para o país e seus habitantes, mas há consequências também em sua economia. Um grande exemplo é o fornecimento de produtos de tecnologia, que já afeta não só o mercado local, mas o mundo inteiro.

HD Toshiba de 220 GB (Foto: Divulgação)HD Toshiba de 220 GB (Foto: Divulgação)

Claro que muito dos equipamentos eletrônicos que usamos hoje vem da China, mas ainda há muitos componentes no Japão. O preço da memória flash de 32 GB já teria subido 18%, segundo notícia do site DRAMeXchange sobre a suspensão de operações da fábrica da Toshiba. Isso porque o país oriental é responsável por 40% da produção de cartões de memória do tipo NAND, grande parte da empresa que fornece o componente para várias outras companhias, equipando, por exemplo, os novos iPad 2 da Apple.

E este é apenas um exemplo de manufaturas afetadas. Outros produtos que terão o fornecimento abalado são fitas magnéticas, filmes ópticos, baterias recarregáveis de lítio-íon, cartuchos de tinta para impressoras e discos de CD, DVD e Blu-ray. A produção de câmeras digitais e lentes da Panasonic, Fujifilm, Nikon e Canon também estão sofrendo com a paralisação. Servidores de games online também acabaram sendo desligados, afetando jogadores no mundo inteiro.

Assim como a Toshiba, a Sony informou que vai agir em parceria com o governo japonês para o desligamento de suas máquinas nas fábricas para ajudar no racionamento de energia. Isso porque o colapso do sistema elétrico por conta dos riscos de vazamento em usinas nucleares ocasionou um déficit de 10 milhões de kW, ou 27% da capacidade da companhia fornecedora Tokyo Electric.

Racionamento até o final de abril

O racionamento deverá inclusive durar pelo menos até o final de abril, mas com possibilidade de prorrogação devido à demanda de refrigeração maior com a chegada do verão. É bom lembrar que muitos componentes e equipamentos de produção necessitam de temperaturas baixas na hora da manufatura.

Além disso, mesmo que as empresas sejam capazes de produzir os equipamentos eletrônicos, terão grande dificuldade com a infra-estrutura comprometida no país. Estradas, portos, ferrovias e aeroportos sofreram danos com a série de terremotos e réplicas, além de necessitarem de energia e combustível para pleno funcionamento.

Mas as empresas não estão só preocupadas com suas instalações. Companhias como a Sony, Panasonic, Canon, NEC, Kyocera e Epson doando milhões de ienes cada na reconstrução do país asiático ou nos socorros às vítimas. Somente essas gigantes da tecnologia somam um total de 1,7 bilhão de ienes em doações, equivalente a cerca de R$ 3,5 milhões. Até poderia ser mais, mas é um começo na atual situação. O problema depois será na hora de retomar a produção e levantar a economia de um país devastado em sua pior crise desde a Segunda Guerra Mundial.

Via: Engadget

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares