20/05/2011 13h46 - Atualizado em 14/07/2011 06h47

Amputado demonstra prótese biônica

Daniele Monteiro
por
Para o TechTudo

A robótica vem se desenvolvendo mais rápido que esperávamos e a medicina está aproveitando bem dessa evolução. Algo comum hoje é a criação de membros biônicos para que pessoas com membros amputados possam recuperar, em parte, os movimentos.

Mão biônica que será implantada (Foto: BBC)Mão biônica que será implantada (Foto: BBC)

Hoje já conseguimos construir mãos e pernas com alto grau de movimento, que se aproximam e muito dos movimentos naturais do ser humano. O grande problema da área é ligar os sinais enviados pelo cérebro através do sistema nervoso e transmitir ao membro biônico, para que ele possa executar o movimento com precisão.

O mais novo avanço foi em um paciente sérvio chamado Milo, que perdeu o movimento do braço direito após um acidente de moto. Ele se voluntariou a ter o braço amputado para que fosse acoplada uma prótese que liga os nervos a sensores responsáveis por processar os comandos do cérebro. Essa cirurgia foi feita pela equipe do Professor Oskar Aszmann.

Ano passado, um austríaco chamado Patrick fez uma cirurgia parecida ao perder o movimento da mão esquerda depois de um forte choque elétrico. Com a prótese biônica, atualmente ele pode abrir garrafas e amarrar os cardaços dos seus sapatos. Patrick já está testando um novo modelo de prótese que tem seis sensores, o que vai dar maior amplitude de movimentos, já que a atual só tem dois sensores.

As próteses são fabricados pela empresa alemã Otto Block, elas podem pegar e soltar objetos de acordo com os comandos do cérebro. É possível visualizar vídeos explicativos no site da BBC.
 

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares

  • Daniel Merlo
    2011-05-22T00:56:13

    CARDAÇO foi foda..