Fabricantes

20/05/2011 13h49 - Atualizado em 14/07/2011 06h47

Sony apresenta tela flexível de 13.3 polegadas para E-readers

André Fogaça
por
Para o TechTudo

Há uma feira acontecendo nos Estados Unidos que reúne o que há de mais moderno e novo no mundo dos monitores ou telas. Esta feira se chama SID, e acontece entre os dia 15 e 20 de maio deste ano na cidade estadunidense de Los Angeles. Neste evento, diversas empresas apresentaram suas novidades para o setor de monitores e a Sony aproveitou a oportunidade para mostrar sua tela flexível, produzida com foco em leitores digitais de livros, como o Kindle.

Tela flexível da Sony (Foto: Divulgação)Tela flexível da Sony (Foto: Divulgação)

Geralmente a tela destes aparelhos é feita com uma tecnologia que não requer iluminação, tem baixo consumo de energia e não agride tanto os olhos quanto uma tela de LCD comum, o problema é que elas não são flexíveis como os papéis.

Segundo a Sony, o produto que está sendo apresentado tem resolução de 800 x 1200 pixels e tamanho de 13.3 polegadas, taxa de contraste de 100.000:1 e pesa no máximo 20 gramas. Ele ainda não é da mesma tecnologia que equipa o Kindle, mas quebra um galho e possibilita muitas utilizações com baixo consumo de energia.

A espessura da folha é de apenas 150 microns, que significa 0,015 cm. Para conseguir tamanha finura e leveza, a Sony utilizou um substrato de plástico na sua fabricação. Infelizmente, não há informações sobre quando um produto vai trazer esta tela ou quanto vai custar, mas ficamos aguardando ansiosos para encontrar algo tão fino, leve, flexível e com tamanha resolução. Quem sabe, equipando tablets ou notebooks.

Via: New Launches
 

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares

  • Marcos Akio
    2011-05-20T22:35:08

    A japonesa Sharp,assim como a Sony, estão investindo pesado nessas tecnologias. Pena que devido ao terremoto que aconteceu aqui no Japan,atrasará muitos investimentos em tecnologia e automobilistíca.