Jogos de ação

27/07/2011 14h50 - Atualizado em 27/07/2011 14h50

Analista diz que produtores não devem reclamar das horas extras

Alexandre Silva
por
Para o TechTudo

O analista financeiro Michael Pachter, da Wedbush Morgan, comentou sobre os criadores de jogos que reclamam de horas extras de trabalho. Muita gente já conhece o estilo de Pachter em seus programas no site Gametrailers, e ele mantém o seu jeito polêmico ao citar exemplos que estão relacionados ao recente caso de denúncias contra a Team Bondi, produtora de LA Noire, por abuso dos funcionários.

L.A. Noire (Foto: Divulgação)L.A. Noire (Foto: Divulgação)

Pachter diz que não conhece ninguém do desenvolvimento de jogos que trabalhe apenas das 9 da manhã às 5 da tarde, e que também não conhece ninguém que nunca tenha feito horas extras e que não tenha trabalhado num fim de semana. Para ele, isso é algo normal e se um profissional deseja seguir essa carreira, precisa estar preparado para trabalhar muitas e muitas horas.

Referente ao caso da Team Bondi e LA Noire, Pachter diz que uma coisa boa de se trabalhar na indústria de games é que quando um trabalho é bem feito, os responsáveis ganham muito dinheiro. Assim foi com LA Noire, que mesmo com a polêmica levantada sobre o estúdio, toda a equipe será beneficiada pelas altas vendas do título.

Para terminar, Pachter também diz que não gosta de pessoas que reclamam por trabalhar em horas extras, e se tais pessoas não estiverem satisfeitas, que elas deixem o ramo de jogos e passem a vender automóveis, pra ver o que é bom. Uma curiosidade dita em seu último programa foi da falta de sindicatos para os programadores. Tais sindicatos não existem pois não há necessidade, uma vez que esses profissionais ganham muito dinheiro, comparando com outras profissões.

Via Eurogamer

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares