Internet

20/07/2011 12h11 - Atualizado em 24/06/2013 10h54

Mais da metade dos pais no Facebook vigiam a vida online de seus filhos

Eduardo Moreira
por
Para o TechTudo

Um estudo feito pela empresa de computação Bullguard Internet Security aponta que mais da metade dos pais que estão registrados no Facebook estão na rede social para vigiarem o que os seus filhos estão fazendo. Cerca de 55% desses pais não acham nada de mais bisbilhotar os perfis dos filhos para ver o que eles andam aprontando na vida online.

Facebook (Foto: Divulgação)Facebook (Foto: Divulgação)

Eles fazem isso para evitar ter “conversas difíceis” com os filhos, e quase um quarto dos pais entrevistados admitem que essa é a única maneira para descobrir o que realmente acontece com eles. Os números mostram que os pais estão ficando mais astutos em suas tentativas de manter o controle sobre seus filhos na era digital. Por exemplo, quase um em cada 20 mães ou pais recorrem à contas de amigos para evitar a identificação, e obter um melhor acesso aos seus filhos nas redes sociais.

Dados do Escritório Nacional de Estatísticas do Reino Unido mostram que, no ano passado, 75% das mensagens publicadas nas redes sociais mais populares (Twitter, Facebook e MySpace) são de autoria de usuários na faixa entre 16 e 24 anos de idade, e a maioria dos inscritos no Facebook na faixa entre 13 e 16 anos contam com mais de 100 “amigos” no serviço. Isso mostra a popularidade das redes sociais entre os mais jovens. Isso, sem contar que mais de 750 mil internautas estão usando o Facebook abaixo do seu limite de idade, que é de 13 anos.

Pais e especialistas no assunto expressam a sua ansiedade e preocupação sobre como monitorar o que os jovens estão fazendo na internet, e qual é o limite que eles devem ir para não violar a sua privacidade. Mas, talvez a principal mudança é que agora os pais estão sabendo como fazer isso.

A pesquisa ainda revela que, enquanto 55% dos pais disseram que espionam a vida online dos seus filhos, 40% responderam que não fazem isso, e os outros 5% disseram que fariam isso, se soubessem como fazer. 41% responderam que monitoram as atualizações dos seus filhos nas redes, e 39% ficam de olho no mural de postagem (dele e de seus amigos). Por fim, quando perguntados aos pais por que eles se comportavam desse jeito em relação aos filhos, 6% dos entrevistados alegaram o “instinto superprotetor”, enquanto que 14% admitiam que estavam sendo “intrometidos”.

Via Daily Mail

Quer acessar a maior rede social do mundo no seu dispositivo? Baixe o app do Facebook!

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares