Acessórios

14/07/2011 19h16 - Atualizado em 14/07/2011 19h16

Molyneux compara Kinect ao mouse

Dori Prata
por
Para o TechTudo

Mesmo fazendo parte de um dos principais estúdios exclusivos da Microsoft, o gamer designer Peter Molyneux parece viver uma relação de amor e ódio com o Kinect, sistema de detecção de movimento do Xbox 360 que a empresa espera ser capaz de dar mais alguns anos de vida ao console. 

Commodore Amiga (Foto: Divulgação)Commodore Amiga (Foto: Divulgação)

Depois de tecer algumas críticas ao acessório, dizendo que a falta de botões deve ser considerada como uma falha para o Kinect, o criador da série Fable e que está trabalhando no episódio The Journey, que tem toda sua jogabilidade baseada no dispositivo, pediu que os jogadores tenham calma, dizendo que o mesmo aconteceu com uma das maiores invenções da informática, o mouse. 

“Sabe de uma coisa? É exatamente como na metade dos anos 80, quando tínhamos o Amiga e começamos a jogar com o mouse. Lembro-me de todo mundo escrevendo sobre como o mouse era a pior coisa para os games e demorou um pouco até que a comunidade de desenvolvimento começasse a explorar e experimentar com ele. Mas daquela exploração e experimentação vieram jogos como o Wolfenstein, Doom e os jogos de estratégia em tempo real. 

Antes disso, fazíamos tudo com um joystick. Acho que qualquer invenção tão grande quanto o Kinect leva um certo tempo para que possamos nos habituar. Concordo com o ceticismo por parte dos jogadores hardcore porque não existe exemplos ainda de nada tão dramático ou empolgante quanto os jogos que usam controles ou mesmo uma experiência que dure mais do que 15 minutos. Mas quando passamos a idiossincrasia que cada mecanismo de controles possui, o Kinect é um maravilhoso sistema para inovar.” 

Via CVG

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares