Tablet

08/07/2011 11h31 - Atualizado em 14/07/2011 06h38

Soldado americano cria aplicativo para rastrear combatentes do Talibã

Daniele Monteiro
por
Para o TechTudo
Tactical Nav (Foto: Divulgação)Tactical Nav (Foto: Divulgação)

As guerras são responsáveis por milhares de mortes. É um momento doloroso principalmente para os soldados, porque envolve mortes de companheiros muito próximos. Esse foi o sofrimento do capitão do exército americano Jonathan Springer e foi o que o motivou a criar o aplicativo do Tactical Nav para os combatentes no Afeganistão.

Jonathan Springer gastou US$ 30.000, cerca de R$ 47.000, do próprio bolso para desenvolver a Tactical Nav. O aplicativo para iPhone, que pode ser baixado na App Store, tem o objetivo de alertar a central do exército sobre a localização dos talebãs durante o ataque. Assim, caso os combatentes necessitem de ajuda, o exército pode enviar reforços.

Para ajudar os combatentes, a aplicação contém uma bússula, um mapa e permite captura de imagens, que são transmitidas para a central de controle. Dessa forma, outros grupos do exército podem evitar regiões com alto risco de encontrar combatentes inimigos.

Infelizmente, o exército americano não deu muita importância ao projeto de Springer. Para recuperar o investimento, o capitão Springer está vendendo o aplicativo na App Store.

Entretanto, o Tactical Nav não tem função fora do mundo militar. O único uso interessante seria em jogos de paintball, em que os combatentes usam campos grandes. Dessa forma, um combatente poderia avisar a localização dos grupos de adversários ou tocaias ao seu grupo.

O aplicativo Tactical Nav está disponível na App Store para iPhone e o seu preço é de US$ 5,99, cerca de R$ 9,37.

Soldado cria aplicativo para proteger exércitoSoldado cria aplicativo para proteger exército

Via Ubergizmo e BBC
 

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares