09/08/2011 19h01 - Atualizado em 09/08/2011 19h01

Celular dual-chip com teclas de Swarovski marca lançamento da Micromax no Brasil

Thássius Veloso
por
Do Tecnoblog

O mercado de celulares tem um novo participante: a Micromax, tradicional fabricante de dispositivos móveis indiana, deu o pontapé inicial em suas operações no país com um evento em São Paulo. Nele, foram apresentados os três primeiros aparelhos que a companhia começa a vender ainda em agosto.

Micromax Q55 Bling, o celular com teclas cravejadas com brilhantes de zircônia da Swarovski (Foto: Divulgação)Micromax Q55 Bling, o celular com teclas cravejadas com brilhantes de zircônia da Swarovski (Foto: Divulgação)

Os aparelhos serão disponibilizados primeiro no Nordeste, graças a um acordo com a empresa de distribuição Cimel. Focados no público jovem, todos os celulares da Micromax oferecem slot para dois chips, permitindo que o usuário tenha linhas telefônicas de duas operadoras.

Justamente por ser dual chip, os aparelhos não serão encontrados nas lojas das operadoras (elas continuam desaprovando modelos desse tipo, por motivos óbvios). A estratégia da Micromax é levar os aparelhos ao consumidor por meio de redes varejistas como Carrefour, Ricardo Eletro e C&A (os acordos devem ser anunciados em breve).

O modelo X114 serve para o dia a dia, de acordo com a empresa, e estará à venda por R$ 119 — um preço claramente interessante para a chamada nova classe C. X225 é o modelo que promete uma bateria que dura 12 dias em modo de espera. É o que a Micromax chama de “bateria de maratona”. Outro aparelho apresentado foi o Q55, também conhecido como Bling, que apresenta teclas cravejadas com brilhantes de zircônia da Swarovski. Tem preço fixado na casa dos R$ 500.

Embora os produtos sejam importados da Índia, a Anatel homologou todos. O serviço de atendimento ao cliente, conforme manda a lei, será disponibilizado.

A previsão da Micromax é vender pelo menos 1 milhão de unidades em seu primeiro ano de operação no Brasil. Em apenas dois anos e meia, a empresa diz ter abocanhado 10% das vendas de celulares na Índia, seu país de origem. O investimento inicial por aqui é de R$ 20 milhões.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares

  • Gabriel Diniz
    2011-08-10T22:03:32

    acho que essa marca merece muita fama aqui no brasil e lancar celulares melhores como esse