Sistemas Operacionais

22/08/2011 12h23 - Atualizado em 22/08/2011 12h28

Chefe da Linux Foundation diz que a Microsoft continua vivendo nos velhos tempos

Helito Bijora
por
Para o TechTudo

Jim Zemlin, diretor da Linux Foundation, não poupou críticas a Microsoft na LinuxCon, um evento realizado no início desta semana em Vancouver (Canadá). As críticas são uma resposta a um relatório divulgado recentemente, no qual a gigante de Redmond deixou de considerar o Linux uma ameaça.

Microsoft sobre os 20 anos do Linux. (Foto: Reprodução)Microsoft sobre os 20 anos do Linux. (Foto: Reprodução)

Para Zemlin, a Microsoft não poderia estar mais errada. “Eles continuam no passado”, completou o executivo. O diretor ainda questionou um vídeo divulgado pela Microsoft em comemoração aos 20 anos do Linux. “O que aconteceu?”, perguntou Zemlin fazendo referência a animação.

Com bom humor e sob aplausos, o diretor da Linux Foundation também fez questão de relembrar o público de uma afirmação polêmica de Steve Ballmer. Em meados de 2001, o atual CEO da Microsoft disse que o “Linux é um câncer”.

Outro ponto fortemente criticado pelo executivo da Linux Foundation são as recentes investidas da companhia de Bill Gates a fim de frear o crescimento do Android, o sistema operacional para smartphones baseado no Linux. No início do mês, Apple, Oracle e Microsoft acionaram a Google na justiça por quebra de patente.

A Microsoft até o momento, no entanto, não respondeu às críticas de Jim Zemlin. A julgar pelo histórico da empresa, é provável que algum diretor de Redmond saia em defesa da companhia e publique seus argumentos em um dos blogs da corporativos. Para saber o desfecho da história, continue acompanhando o TechTudo.

Confira o vídeo que a Microsoft preparou para parabenizar a Linux e celebrar por seus 20 anos de competição:

Via: WinRumors

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares