Fabricantes

09/08/2011 07h05 - Atualizado em 09/08/2011 07h05

Satélite detecta cinturão de antimatéria ao redor da Terra

Thássius Veloso
por
Do Tecnoblog

A teoria é antiga, mas só agora foi confirmada. Cientistas italianos conseguiram detectar pela primeira vez a presença de antimatéria no campo magnética da Terra. Uma linha diminuta de antiprótons foi verificada no cinturão de radiação de Van Allen.

Cinturão de anti-matéria (Foto: Divulgação/NASA)Cinturão de anti-matéria (Foto: Divulgação/NASA)

Essa informação só pôde ser verificada depois que o satélite PAMELA entrou em operação para estudar os raios cósmicos, ainda em 2006. Esse tipo de raio concentra partículas de energia elevada e pode ser encontrado no Sol e nos arredores do Sistema Solar.

Pela explicação dos cientistas, os raios cósmicos se chocam com a parte superior da atmosfera terrestre, criando um conjunto de partículas menores. Os físicos estudiosos do assunto assumem que uma pequena parcela dessas partículas seriam antimatéria.

O PAMELA foi programado para observar uma área do cinturão de Van Allen durante 850 dias. Isso mesmo, mais de um ano observado a região. O resultado são 28 antiprótons, que puderam ser detectados com sucesso naquela área.

Embora pareça pouco, essa é a maior quantidade de antiprótons já verificada numa localidade próxima da Terra.

A NASA, por exemplo, deve estar bastante interessada em saber a localização exata do antiprótons. É que a antimatéria possui uma energia bastante poderosa (e destrutiva, por sinal). Se bem manipulada, ela poderia servir de combustível para os foguetes do futuro, que dariam condições do homem chegar a lugares nunca imaginados do Sistema Solar — quiçá do Universo.

Via: Wired

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares