Câmera

12/12/2011 11h08 - Atualizado em 12/12/2011 11h08

Foto de explosão nuclear é registrada a menos de 1 milissegundo

Juliana Sousa
por
Da redação
Com rapatronic camera, fotógrafo cientista captura explosão de bomba nuclear (Foto: Eggerton)Com rapatronic camera, fotógrafo cientista captura explosão nuclear. (Foto: Eggerton)

A fotografia do cientista e professor de engenharia elétrica do Instituto de Tecnologia de Massachusetts, EUA, Harold Eugene Edgerton, registrou a explosão de uma bola de fogo de aproximadamente 100 metros de diâmetro e três vezes mais quente que a superfície do sol.

A imagem foi capturada a 1 milissegundo depois da explosão e usou incrível exposição de 10 nanosegundos, que corresponde a um bilionésimo de segundo.

câmera rapatronic  (Foto: Eggerton)Câmera Rapatronic (Foto:Reprodução/Damninteresting)

A captura histórica foi possível com a invenção da rapatronic camera, criada pelo próprio Edgerton nos anos 50.

O dispositivo foi pensado para ser capaz de registrar imagens a partir do instante, e não perder a sequência de uma explosão nuclear.

O objetivo era descobrir mais sobre o crescimento das bolas de fogo nucleares após serem detonadas durantes testes científicos.

Após a sua invenção, Edgerton começou a capturar imagens de bombas atômicas para o governo dos Estados Unidos.

Via PetaPixel.

 


 

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares