Celular

07/12/2011 10h37 - Atualizado em 07/12/2011 10h37

Ministro de Finanças da Síria proíbe iPhone para limitar comunicação entre manifestantes

André Fogaça
por
Para o TechTudo

Autoridades do governo sírio proibiram o uso do iPhone em uma tentativa de minimizar a comunicação entre os manifestantes e jornalistas locais. Outro objetivo é evitar que ativistas utilizem o smartphone da Apple para denunciar a forma violenta com que o governo sírio combate os civis que protestam.

iPhone é proibido na Síria (Foto: Reprodução)iPhone é proibido na Síria para impedir
comunicação (Foto: Reprodução)

“As autoridades ameaçaram qualquer um que estiver com um iPhone na Síria,” informaram ativistas sírios que estão em Beirute. Essa proibição, segundo os manifestantes, veio diretamente do Ministro de Finanças, após o celular ter sido usado para divulgar imagens da violência que tomou o país desde o início dos protestos, em março deste ano.

Segundo as Nações Unidas, desde o início dos protestos foram mortas 4 mil pessoas no país. Desde março, a imprensa estrangeira está impedida de chegar ao país, o que motiva outras pessoas de dentro do próprio povo, ativistas ou não, a noticiarem o que ocorre por lá.

Uma medida ainda pior foi tomada no Egito no começo deste ano, quando o governo impediu que empresas de telefonia móvel operassem no país. Mesmo com o bloqueio de comunicação, as notícias ainda eram enviadas por outros meios.

“Steve Jobs deve estar se revirando no túmulo por saber que seu produto está banido no país de seu pai”, disse um ativista ao site Haaretz. Steve Jobs nasceu em São Francisco, filho de um pai sírio chamado Abdulfattah John Jandali, e depois foi adotado por Paul Reinhold Jobs.

Via Engadget

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares