Internet

02/04/2012 17h10 - Atualizado em 02/04/2012 17h10

Kony 2012 terá sequência divulgada ainda essa semana

Eduardo Moreira
por
Para o TechTudo

Se você não viu o documentário “Kony 2012″, se apresse, pois teremos uma continuação que deve gerar tanta polêmica quanto o primeiro vídeo. A instituição Invisible Child anunciou que a sequência do vídeo viral mais visto da história da internet terá a sua “parte 2″ lançada até o final de semana.

Polêmico documentário Kony 2012 terá sua sequência lançada ainda nessa semana (Foto: Reprodução)Polêmico documentário Kony 2012 terá sua sequência lançada ainda nessa semana (Foto: Reprodução)

De fato, a sequência foi divulgada na página oficial do Facebook do Invisible Child com data de lançamento prevista para amanhã (03/04), porém, a própria instituição já informou através de um porta-voz que a foto publicada na capa da página estava com informações incorretas, e que a sequência não será lançada antes do final desta semana. As informações foram apuradas pelo site Mashable.

“Kony 2012″ é considerado o viral de maior exposição da história, alcançando em pouco tempo a marca de 86 milhões de visualizações no YouTube, e mais de 17 milhões de exibições no Vimeo. O Invisible Child é uma instituição não-governamental e sem fins lucrativos, e o documentário produzido por eles mostra em detalhes os bastidores do conflito militar em Uganda, e as atividades ilegais do líder da LRA (Lord`s Resistance Army), guerrilha armada comandada por Joseph Kony.

O primeiro documentário recebeu algumas críticas, por considerarem que a exibição dos atos de Kony e da organização LRA estão com o seu foco “distorcido e simplificado”. Porém, o diretor do Invisible Child, Jedidiah Jenkins informou ao site da Reuters que “Kony 2012 Parte II” vai se aprofundar nas complexidades do conflito em Uganda, incluindo depoimentos de pessoas cujos países estão diretamente ligados à filosofia da LRA, como a República Centro-Africana e República Democrática do Congo.

Outro motivo de críticas ao Invisible Child está na acusação do grupo promover com o documentário a cultura do “slacktivism” na web, ou a ideia de que é mais efetivo compartilhar os links de uma denúncia na Internet do que tomar uma atitude efetiva contra o crime que e denunciado. Em resposta aos críticos, a Invisible Child planeja um dia de voluntariado nas comunidades carentes em Uganda. A ação está marcada para o dia 20 de abril, e recebe o nome de “Cover The Night”.

Para quem não assistiu, segue o documentário na íntegra abaixo:

Via Mashable

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares