Computadores

06/08/2012 11h40 - Atualizado em 06/08/2012 11h40

Designer cria conceito de mouse para evitar dores e lesões

Filipe Garrett
por
Para o TechTudo

O designer Daniel Benamy resolveu subverter o desenho tradicional do mouse dos computadores. Para evitar lesões por esforço repetitivo e dores por uso prolongado, Daniel projetou um modelo de mouse onde os botões ficam em cima dos dedos. Ele batizou a ideia de Up Mouse.

Com o Up Mouse, é preciso mover os dedos para cima e não para baixo (Foto: Reprodução)Com o Up Mouse, é preciso mover os dedos para cima e não para baixo (Foto: Reprodução)

O mouse alternativo de Benamy posiciona os botões de uma forma que obriga ao usuário empurrá-los para cima, em vez de pressioná-los. Neste modelo, os comandos deixam de ser feitos aplicando força para baixo e passam a ser realizados movendo as pequenas alavancas em movimentos para cima.

Daniel Benamy sofre com as dores pelo uso prolongado do mouse convencional e foi por conta disso que resolveu desenvolver um design alternativo para o acessório. Segundo o estudo que Benamy fez para embasar seu projeto, para pressionar os botões usamos muito os músculos flexores. Mas para fazer movimentos para cima, usamos outros músculos, chamados de extensores. O foco das lesões é o uso prolongado de um movimento que usa sempre os mesmos músculos.

O designer até criou um método para que as pessoas descubram se o Up Mouse é ideal para elas. Segundo o designer, basta que você coloque sua mão no mouse comum e mova seus dedos para cima por 10 vezes. Se isso parecer mais confortável do que pressionar os botões, o Up Mouse pode ser uma boa ideia para você.

Um detalhe do mouse inovador é a ausência da roda para a rolagem das páginas. Benamy diz que trabalhou no design para colocá-la de uma maneira que não prejudicasse o uso do Up Mouse. Mas depois de inúmeras tentativas, acabou desistindo. Usando um dos protótipos há algum tempo, o designer afirma que não sente mais falta da roda. O projeto ainda engatinha e Benamy procura colaborações em dinheiro na Internet para amadurecer seus protótipos. Nos EUA é possível encomendar um deles por US$ 120 (cerca de R$ 240).

Via Gizmag

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares