Internet

23/08/2012 17h48 - Atualizado em 23/08/2012 17h48

'Estamos nos tornando narcisistas digitais', diz Andrew Keen na TNW 2012

Allan Melo
por
Da The Next Web

"A internet está destruindo nossas reputações". Foi seguindo esse discurso que o teórico Andrew Keen, autor de "O Culto do Amador" e do recém-lançado no Brasil "Vertigem Digital", arrancou alguns minutos de palmas ao final de sua apresentação no The Next Web Latin America, nesta quinta-feira (23) em São Paulo. Conhecido por suas críticas à Web 2.0 - que lhe assegurou o apelido de "o anticristo do Vale do Silício" -, o cientista político norte-americano criticou os excessos nas redes sociais.

Conhecido como "anticristo do Vale do Silício", Andrew Keen criticou o excesso de exposição na internet (Foto: Allan Melo/TechTudo)Conhecido como "anticristo do Vale do Silício", Andrew Keen criticou o excesso de exposição na internet (Foto: Allan Melo/TechTudo)

Em seu discurso, Andrew basicamente defendeu a ideia de que criamos uma realidade na internet que não é a verdadeira realidade da nossa vida. Usando o cineasta Hitchcock como referência, o teórico falou do filme "Um Corpo Que Cai", onde um homem se apaixona por uma mulher que na verdade é a imagem do que ele idealiza como mulher, e não ela própria. "A internet está sendo apresentada como a rede que conecta as pessoas, mas isso é uma coisa que não existe", declara.

"Todos os dias eu sou pego por uma nova rede social. Há redes sociais para dirigir, sair, comprar. Não gosto de compartilhar tudo sobre a minha vida. Essas redes incitam a gente a compartilhar tudo. O que nós comemos, o que nós escutamos, o que gostamos, o que fizemos, o que estamos fazendo e o que vamos fazer. (...) Nessa Web 3.0, nós somos a informação", declarou o escritor.

Para atacar o excesso de exposição, Andrew acredita que devemos fazer como Jim Carrey em "O Show de Truman: O Show da Vida". "No final (quando o barco de Truman encosta no fim do cenário e ele abre, escuro por dentro) ele vai para a escuridão, e é isso o que precisamos reconstruir na internet. Estamos todos nos mostrando a todo momento. Não existe escuridão na internet".

Keen defende que a escuridão é a melhor maneira de mantermos nossa reputação e recuperarmos a nossa capacidade em nos recriarmos quando quisermos. "Nós estamos nos destruindo (...) e acabando com a genialidade, com o misticismo, com a complexidade de se viver. Estamos nos tornando narcisistas digitais."

Encerrado o discurso principal, em um bate-papo informal no palco, o teórico ainda revelou que acha o Twitter divertido, mas que "as pessoas mais criativas da internet são as que mais mentem".

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares

  • Alberto Rocha
    2012-08-23T21:21:11  

    visão totalmente limitada do que a internet realmente é. É o mesmo tipo de drama que fazem com toda nova tecnologia, porém estamos sempre mais poderosos com ela, é claro que teremos consequencias mas somos humanos e não ocultaremos nossos instintos por meio de nossas proprias invençoes, a menos que isso seja imposto de forma ditatorial, o que claramente nao acontece. Acho que ele deve ir pra casa estudar um pouco mais.

    recentes

    populares

    • Alberto Rocha
      2012-08-23T21:21:11  

      Então todo mundo da plateia que aplaudiu ele também tem visão limitada ? Ninguem lá era inteligente como você ? Ele está totalmente certo, e provavelmente você deve ser daqueles que se expõe totalmente na internet e acha isso normal.