Internet

09/08/2012 12h36 - Atualizado em 07/08/2013 13h16

Internet Explorer 10 terá função “Do Not Track” ativada por padrão

Filipe Garrett
por
Para o TechTudo

A Microsoft resolveu assumir uma bandeira de grande interesse para os usuários com o seu Internet Explorer 10. O navegador de Internet terá por padrão o recurso Do Not Track (DNT) ativado. A ferramenta foi criada pelo W3C, um grupo mundial dedicado a implementações de padrões para a Internet. Em resumo, o DNT foi criado para evitar que sites e propagandas registrem os passos do usuário na navegação.

Internet Explorer 10 terá recurso que impede o rastreamento da navegação do usuário ativado por padrão (Foto: Reprodução)Internet Explorer 10 terá recurso que impede o rastreamento da navegação do usuário ativado por padrão (Foto: Reprodução)

Um navegador que possui o DNT ativado dá um sinal ao site visitado dizendo que o usuário deseja que sua navegação não seja rastreada. O site que disponha do DNT entre suas políticas de privacidade, em tese, deverá honrar o compromisso e manter a navegação do visitante com o DNT em estado de máxima privacidade.

O movimento da Microsoft é, até aqui, único no mercado dos navegadores de Internet. Se por um lado a iniciativa apela diretamente para as crescentes preocupações com relação à privacidade na rede, por outro, ela desagrada os grandes grupos de publicidade. No entender das empresas do setor, o “não rastrear” compromete seu modelo de negócios.

Segundo informações do jornal Wall Street Journal, a Digital Advertising Alliance protestou contra a decisão da Microsoft (que é, também, membro do grupo). Segudo o grupo, o consenso era no sentido de que os novos navegadores de Internet teriam o recurso DNT disponível para os usuários, mas não ativados como padrão. Para o grupo que reúne alguns dos principais anunciantes do mundo, a Microsoft rompeu o acordo.

O diretor de privacidade da Microsoft, Brendon Lynch, em post recente num blog, afirmou que a intenção da Microsoft é colocar o consumidor em primeiro lugar, daí ter ignorado o acordo selado com a Digital Advertising Alliance: “acreditamos que os consumidores devem ter mais controle sobre como informações sobre seu comportamento online são monitoradas, compartilhadas e usadas”, escreveu.

Visitar o site da Wired com o IE 10 causa o aviso que pede ao usuário para confiar no site e aceitar o modelo de negócios baseado em publicidade (Foto: Reprodução)Visitar o site da Wired com o IE 10 causa o aviso que pede ao usuário para confiar no site e aceitar o modelo de negócios baseado em publicidade (Foto: Reprodução)

Numa comparação, o Chrome, criado pelo Google, não oferece o recurso – é preciso instalar complementos para ter algo parecido no software. O Google, vale lembrar, edificou um império de publicidade na Internet e por isso não tem interesse em modificar a maneira pela qual ele funciona.

Via Extreme Tech, Wall Street Journal e Microsoft On The Issues

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares