Fabricantes

25/10/2012 14h33 - Atualizado em 25/10/2012 14h33

Nissan desenvolve estofamento que imita a pele humana

Filipe Garrett
por
Para o TechTudo

A Nissan está desenvolvendo um tipo de tecido para estofar seus automóveis que passa a sensação de toque da pele humana. A ideia é aplicar o material no revestimento dos carros para dar mais conforto e um melhor acabamento ao toque. A novidade foi revelada pela Nissan no Nissan Advanced Seminar, realizado em Tóquio, Japão.

Montadora pesquisa materiais que imitem a pele que serão usados no interior de seus carros (Foto: Reprodução)Montadora pesquisa materiais que imitem a pele que serão usados no interior de seus carros (Foto: Reprodução)

Você já deve ter reparado que modelos mais baratos costumam abusar do plástico rígido no revestimento do painel e das portas, por exemplo. Em carros mais caros, por outro lado, é comum encontrar couro por todos os lados. O uso desses materiais não é coincidência: o plástico passa uma sensação de acabamento rústico, enquanto o couro parece mais confortável.

Os técnicos da montadora japonesa estudaram a fundo a questão do conforto e a sensação de luxo e bom acabamento que os carros passam aos usuários. O que eles descobriram é que a textura mais agradável ao toque é a que conseguir se aproximar mais da pele humana. A partir dessa conclusão, cientistas passaram a desenvolver compostos sintéticos que se assemelhem a pele quando tocados por nós.

Os cientistas procuraram delimitar os materiais em quatro grandes aspectos: flexibilidade, temperatura, suavidade e umidade, buscando os correspondentes ao toque de um dedo humano. Embora a ideia pareça um pouco estranha, a Nissan tem dados para apoiar a iniciativa e pretende, no futuro, revestir o interior de seus automóveis com o plástico que imita a pele.

Via Jalopnik e Dvice

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares