Fabricantes

01/10/2012 18h35 - Atualizado em 02/10/2012 11h08

Primeiro CD completa 30 anos de existência; saiba como foi sua criação

Raquel Freire
por
Para o TechTudo

Há exatos 30 anos era comercializado o primeiro Compact Disc da história, representado pelo "52nd Street", do compositor, pianista e cantor Billy Joel. O popular CD surgiu de uma parceria entre a Philips e a Sony, que também lançou, naquele 1º de outubro de 1982, no Japão, o primeiro CD player, o Sony CDP-101.

Capa do primeiro CD comercializado, '52nd street', de Billy Joel (Foto: Reprodução)Capa do primeiro CD comercializado, '52nd street',
de Billy Joel (Foto: Reprodução)

A invenção, que pouco mais tarde viria revolucionar a indústria fonográfica, começou a ser desenvolvida em 1974. Nessa época, a holandesa Philips pretendia criar um disco óptico de áudio com som superior ao vinil, formato vigente até então, e que medisse até 20 cm. Três anos mais tarde, a companhia estabeleceu um laboratório exclusivamente para a confecção de CDs, que receberam este nome graças a uma outra linha da Philips, a "compact cassette". O modelo tinha então 8,5 cm de diâmetro.

Independetemente disso, a Sony também trabalhava na tecnologia, com foco na codificação e na leitura, tendo feito algumas demonstrações de seus esforços em 1976. No entanto, foi a partir de 1979, quando as duas empresas resolveram unir forças no projeto, que o produto deslanchou.

A versão final, lançada em 82, ficou com os atuais 12 cm. Segundo alguns, o tamanho foi determinado para que a mídia pudesse comportar a nona sinfonia de Beethoven, supostamente a favorita do vice-presidente da Sony à época, Norio Ohga. Antes de decidir a dimensão, porém, o grupo japonês encomendou uma pesquisa sobre o tamanho médio dos bolsos de cidadãos da América, Ásia e Europa, para se certificar de que o CD seria facilmente transportado.

Sony CDP-101, primeiro CD player (Foto: Reprodução)Sony CDP-101, primeiro CD player (Foto: Reprodução)

O sucesso foi tamanho que, apenas dois anos depois, a Sony já havia lançado o “Discman”, player portátil que substituiu o “Walkman”, aparelho que reproduzia o formato cassete. Já em 1986, a quantidade de CDs produzidos era de 45 milhões de unidades, bastante superior a do vinil. Em 1992, a marca chegava aos 300 milhões.

O cenário atual, contudo, indica a extinção do formato, pelo menos para uso em larga escala. Com a evolução tecnológica, os CDs perderam espaço para outros dispositivos capazes de armazenar arquivos de todo tipo de forma mais barata. No Reino Unido, no ano passado, as vendas de álbuns caíram 13%, situação também observada nos Estados Unidos, onde a queda foi de 6% no mesmo período.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares