08/10/2012 17h00 - Atualizado em 08/10/2012 17h00

Radiotelescópio mais rápido do mundo ajuda a estudar origem do universo

Julio Monteiro
por
Para o TechTudo

O radiotelescópio ASKAP (do inglês Australian Square Kilometre Array Pathfinder) foi inaugurado na sexta-feira (5), no Outback Australiano, com a missão de ajudar cientistas a estudarem a origem do universo. Este é o maior telescópio do mundo e também o mais rápido, sendo capaz de fazer em cinco minutos o que um telescópio tradicional faria em dois anos.

Os radiotelescópios australianos operam em alta velocidade e podem ajudar a descobrir a origem do universo (Foto: Reprodução/The Verge)O radiotelescópio australiano opera em alta velocidade e podem ajudar a descobrir a origem do universo (Foto: Reprodução/The Verge)

O ASKAP é formado por 36 antenas gigantescas com aproximadamente 12 metros de altura, que recebem sinais de rádio do espaço. Para ser construído, o radiotelescópio custou em torno de US$155 milhões de dólares.

O equipamento faz parte de um projeto maior de estudo do espaço chamado SKA (do inglês Square Kilometer Array). Ao integrar este empreendimento mundial o radiotelescópio australiano juntará esforços com uma instalação na África do Sul.

Até que tudo esteja finalizado, ainda devem ser adicionadas mais 60 antenas ao ASKAP. Com toda esta estrutura, o projeto por trás de tudo, o SKA, será o mais sensível rádio telescópio do mundo, 50 vezes mais eficiente do que qualquer outro. No entanto, para ter acesso a essa tecnologia será preciso esperar bastante, pois cientistas do mundo todo já reservaram seu uso para os próximos cinco anos.

Via The Verge

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares

  • Marco Carvalho
    2012-11-09T09:27:42

    Tayler, não sei se há algum lugar propício para a instalação de antenas com esta finalidade no Brasil, mas a questão é muito mais séria! Para que haja pesquisa, temos que ter pesquisadores, não só em física. Investir? SIM! Em EDUCAÇÃO!

  • Joice Marchetti
    2012-11-08T12:01:44

    vc tem razao tayler padilha !!