26/11/2012 19h44 - Atualizado em 26/11/2012 19h44

Militares norte-americanos desenvolvem motor de detonação

Filipe Garrett
por
Para o TechTudo

Pesquisadores militares e engenheiros da GE estão trabalhando na criação de um novo tipo de motor, desenvolvido com o objetivo de reduzir o consumo de combustível de navios e aviões das forças armadas norte-americanas. O motor usa um conceito diferente do comum: queima combustível em detonações constantes.

Chama constante faz o motor explodir gases sob pressão (Foto: Reprodução)Chama constante faz o motor explodir gases sob pressão (Foto: Reprodução)

Caso o projeto obtenha sucesso, estima-se que ele pode gerar uma economia de 25% no consumo de combustível por parte das forças militares dos Estados Unidos. Para isso, os engenheiros imaginaram um motor que comprime gases através da rotação de diversas lâminas. Comprimidos, os gases são direcionados a uma câmara, onde são misturados com o combustível. Depois disso, são expostos a uma chama constante, que dá origem à explosão.

Parece extremamente semelhante a um motor de combustão interna, utilizado em automóveis. Mas há uma diferença central: o motor desenvolvido pelos militares, ao contrário do comum, usa uma chama constante. No carro, uma vela elétrica dispara faíscas em momentos definidos para que a gasolina (ou álcool) exploda. O resultado da queima sob pressão é a criação de gases quentes, que acabam expelidos com força suficiente para mover propulsores ou geradores de energia em navios, por exemplo.

No momento, a pesquisa procura resolver algumas questões fundamentais para o projeto funcionar: é preciso criar um design e materiais fortes o suficiente para resistir às explosões. Na melhor das hipóteses, o motor deve começar a ser utilizado em um prazo de 10 anos.

Tem alguma dúvida de tecnologia? Entre no Fórum do TechTudo!

Via Technology Review

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares