26/11/2012 11h55 - Atualizado em 26/11/2012 11h55

Pequeno sensor pode detectar explosivos como um cão farejador

João Kurtz
por
Para o TechTudo

Pesquisadores da Universidade de Santa Barbara, nos Estados Unidos, criaram um sensor de cheiros de alta capacidade. Capaz de identificar explosivos e narcóticos, o projeto foi inspirado no melhor detector conhecido: o nariz de um cachorro.

FlowDeviceSensor combina nanotecnologia e microfluidos (Foto: Divulgação)

A inspiração foi natural, segundo um dos autores do projeto, o professor de engenharia mecânica Carl Meinhart. “Cães são o padrão para encontrar o cheiro de explosivos. Mas, como uma pessoa, eles podem ter dias bons ou ruins, ficar cansados ou distraídos. Nós desenvolvemos um aparelho com sensividade igual ou até maior que o nariz de um cão, que envia dados para um computador para dizer exatamente qual molécula foi detectada”, explica.

O aparelho combina nanotecnologia e microfuidos e é dotado de alta sensibilidade, sendo capaz de rastrear certas moléculas e identificar substâncias específicas. Outro autor do projeto, o professor de química Martin Moskovits explica que o sensor é composto por duas partes. “Existe um microcanal, que é como um pequeno rio que usamos para capturar as moléculas e encaminhá-las para a outra parte, que é um mini espectometro alimentado por lasers de detecção. Os microcanais são vinte vezes menores do que um fio de cabelo humano”, descreve.

O canal concentra as moléculas em seis magnitudes diferentes. Quando o vapor é absorvido, ele interage com as nanopartículas, que amplificam a assinatura espectral em até seis vezes quando expostos ao laser. O resultado é comparado com um banco de dados destas assinaturas que identifica qual molécula foi capturada.

O resultado dos testes foi publicado em novembro na revista Analythical Chemistry e mostra que o aparelho identificou moléculas de 2,4-dinitrotolueno, um dos vapores primários exalados de explosivos baseados em TNT. Mas os pesquisadores lembram que a tecnologia não precisa ser usada apenas para encontrar explosivos. “Ele pode detectar moléculas na respiração de uma pessoa que indicam uma doença, por exemplo, ou comida estragada”, acrescenta Moskovits.

Tem alguma dúvida de tecnologia? Entre no Fórum do TechTudo!

Via Engadget

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares

  • Rafael Rebouças
    2012-11-27T04:13:30

    Bem interessante.