06/12/2013 01h58 - Atualizado em 06/12/2013 18h49

Tubby App é falso: aplicativo protesta contra a exposição da intimidade

Isadora Díaz
por
Da redação

O Tubby App surpreendeu internautas na madrugada desta sexta-feira (6). Pouco depois do horário inicialmente marcado para o lançamento, o app chegou ao Google Play. Em vez do programa inicialmente prometido, havia um comunicado oficial em vídeo - o mesmo publicado no site oficial do Tubby, acompanhado da hashtag #aEsperaTerminou. A mensagem, no entanto, carregava legendas em coreano, que revelavam a real intenção por trás do app, uma campanha sobre a desobjetificação das pessoas.

Lulu está dentro da lei, mas Justiça pode pedir quebra do anonimato

Aplicativo Tubby é na verdade uma campanha contra objetificação de pessoas (Foto: Reprodução / TechTudo)Aplicativo Tubby é na verdade uma campanha contra objetificação de pessoas (Foto: Reprodução/YouTube)

No vídeo, um suposto acionista explica as hashtags do aplicativo, sem dar mais detalhes sobre o app. No entanto, ao ativar o recurso de legendas, optando pelo idioma coreano, a mensagem verdadeira aparece. "Pessoas não são objetos, e a intimidade de um relacionamento, por pior que tenha sido, não pode ser exposta dessa forma. Esse tipo de aplicativo pode até ser 'mera brincadeira', mas dão (sic) as ferramentas para pessoas anonimamente fazerem estragos na imagem pública das outras, caso ainda mais grave nos dias atuais em que observamos intimidades filmadas por ex-namorados vazando na rede e tende repercussões drásticas".

O vídeo também não poupou críticas a aplicativos como o Lulu. "Sem falar no aspecto sexista, machista, hetenormativo e cruel, dentre outros retrocessos que essa futilidade promove. Vocês já ouviram falar de respeito, intimidade e privacidade?"

O que você achou do falso aplicativo Tubby? Comente no Fórum

 O Tubby prometia ser um aplicativo para avaliação do desempenho sexual de mulheres de forma anônima. O programa foi promovido como uma resposta ao Lulu, app criado para iOS e Android, para que mulheres possam dar notas aos rapazes, em critérios como aparência, humor e primeiro beijo, além de associar hashtags pré-estabelecidas a eles.

Guilherme Salles e Rafael Fidelis, criadores da campanha por trás do falso TubbyApp (Foto: Reprodução)Guilherme Salles e Rafael Fidelis, criadores da campanha por trás do falso TubbyApp (Foto: Reprodução<b>/YouTube</b>)


O vídeo foi publicado na conta oficial do Tubby no YouTube. Na descrição, Guilherme Salles e Rafael Fidelis assumem a responsabilidade pela campanha. "Não é uma trollagem, é uma mensagem", defendem.