Internet

30/01/2014 13h16 - Atualizado em 30/01/2014 16h36

Ovni da Campus Party gera conexão equivalente a 625 mil telefonemas

Tassia Moretz
por
Da Campus Party Brasil 2014

No centro da Campus Party há uma redoma onde está instalado o servidor central do evento apelidada de OVNI. Trata-se de uma estrutura montada para prover o acesso a Internet dos campuseiros com capacidade instalada de 40 gigabits por segundo.

Acompanhe a cobertura completa da Campus Party no TechTudo

Na prática, essa infraestrutura permite que 20 mil pessoas fiquem conectadas simultaneamente na Internet com velocidade de 2 Mbps em modo “full”, ou seja, usando esses 2 Mb o tempo inteiro, sem interrupções.

Provedor de Internet foi apelidado de OVNI na Campus Party (Foto: Melissa Cruz/TechTudo)Provedor de Internet foi apelidado de OVNI na Campus Party (Foto: Melissa Cruz/TechTudo)








“Essa capacidade significa o mesmo que 625 mil chamadas telefônicas simultâneas, com pessoas falando sem parar, nem por um segundo sequer – algo que gera uma cidade da ordem de 4 ou 5 milhões de habitantes”, explicou o diretor de construção de rede de serviços ao cliente da Telefônica/Vivo, Ari Falarini.

O público da Campus Party não atinge 20 mil pessoas conectadas simultaneamente, usando tudo que seus computadores podem usar, para que o servidor forneça os 40 gigabits por completo. Em um dia de evento estão aproximadamente 11 mil pessoas, sendo que nem todas estão conectadas ao mesmo tempo, por isso estima-se que o provedor bata picos de 19 gigabits por segundo.

“Em outra Campus Party vimos pessoas usarem a velocidade de 85 megabits por segundo numa competição que fizeram de transferência de arquivos. O cara que ganhou a competição desenvolveu um aplicativo que conseguia transferir a informação com velocidade de 85 megabits por segundo”, disse Ari.

Ari Falarini, diretor de construção de rede de serviços ao cliente da Telefônica/Vivo (Foto: TechTudo/Tassia Moretz)Ari Falarini, diretor de construção de rede de serviços ao cliente da Telefônica/Vivo (Foto: TechTudo/Melissa Cruz)


Dos cabos para o mundo: entenda o servidor

Do campuseiro para o mundo, há o seguinte processo: primeiro o computador é ligado ao cabo. Do cabo as informações seguem para o servidor central, onde sistemas e equipamentos conversam entre si e definem o endereço IP de cada um dos campuseiros – esse endereço é um tipo de protocolo que identifica a pessoa e detecta a presença do computador ligado.

Na sequência, esses mesmos sistemas fazem a identificação dos endereços IP dos campuseiros para a Internet, levando essa identificação para a rede mundial de computadores.

“Se alguém do planeta quiser falar com você ou se você quiser falar com alguém do mundo, você estará identificado”, explicou Ari.

Telefonia móvel

A Telefônica/Vivo também colocou três antenas de telefonia móvel 3G, 3G Plus e 4G para que os usuários possam ter acesso à Internet móvel.

Qual a melhor atração da Campus Party 2014? Comente no Fórum do TechTudo.