Tablet

24/04/2014 11h29 - Atualizado em 24/04/2014 11h29

Trojan de SMS criado na Rússia atinge o Brasil e muitos outros países

Taysa Coelho
por
Para o TechTudo

Um app para Android com um trojan que envia SMS chegou ao Brasil, de acordo a empresa de segurança Kaspersky. Acredita-se que Trojan-SMS.AndroidOS.FakeInst.ef, como é identificado, tenha sido criado, originalmente, para ser usado na Rússia, mas acabou se espalhando por mais de 60 países.

Carregador wireless alimenta 40 smarts a 5 metros de distância; veja

Mais de 60 países já foram atingidos pelo trojan criado na Rússia  (Foto: Reprodução/Securelist)Mais de 60 países já foram atingidos pelo trojan criado na Rússia (Foto: Reprodução/ Securelist)

O malware se disfarça de app para assistir a vídeos pornográficos. Instalada no dispositivo, a aplicação pede que o usuário concorde em enviar uma mensagem de texto para comprar conteúdo pago. Porém, após o envio da mensagem, o cavalo de Tróia abre um site de acesso livre.

Para enviar as mensagens SMS, o Trojan decifra um arquivo de configuração criptografado que conta com números e prefixos pré-definidos. Em seguida, o FakeInst escolhe aqueles apropriados para o código do país em que o aparelho do usuário se encontra.

Malware vem escondido em app para assistir filmes pornográficos (Foto: Reprodução/Securelist)Malware vem escondido em app para assistir filmes pornográficos (Foto: Reprodução/ Securelist)



É seguro acessar Bancos por apps do Android? Como aumentar a segurança? Descubra no Fórum! 

Então, o programa malicioso envia três SMS para um número de telefone com tarifas majoradas, ou seja, cujo envio agrega um custo maior do que o normal para o usuário, que garante aos desenvolvedores do malware um valor aproximado a US$ 2 (R$ 4,44).

O FakeInst é capaz também de interceptar as mensagens que chegam ao aparelho, podendo inclusive excluí-las ou respondê-las. O trojan pode ainda receber comandos de servidores para enviar SMS específicas para determinados números de telefone.

O FakeInst foi detectado pelo Kaspersky Lab, pela primeira vez, em fevereiro de 2013. Desde então, ele ganhou 14 versões. A primeira delas era capaz de afetar apenas usuários russos, mas desde meados de 2013 passou a ser detectado em outros países.

Via Securelist

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares