Internet

30/05/2014 17h08 - Atualizado em 30/05/2014 17h49

F-Secure lança Freedome e critica app grátis: 'Eles lucram com seus dados'

Pedro Zambarda
por
Para o TechTudo

A F-Secure, fabricante de antivírus, lançou novos produtos de segurança móvel em um evento em São Paulo na quinta-feira (29). Além de mostrar o Freedome VPN e o Younited, o presidente-executivo da F-Secure, Christian Fredrikson, fez um alerta aos brasileiros: "Teremos ataques na Copa do Mundo". A desenvolvedora de software fez ainda duras críticas aos aplicativos gratuitos que, na visão dos especialistas em segurança, lucram usando os dados pessoais de usuários para monetizar produtos.

'Antivírus está mais vivo do que nunca', diz executivo da AVG

"É quase certo que Brasil sofra ataque durante Copa", disse Fredrikson. Ainda de acordo com o executivo, isso sempre acontece em grandes eventos esportivos, especialmente com a presença de turistas. "No entanto, é difícil saber se os hackers vão chamar atenção. Os ataques virtuais hoje estão muito mais sofisticados e os criminosos não querem ser descobertos”, frisou o executivo.

Um alerta semelhante foi feito pela PSafe, quando lançou o primeiro navegador seguro do Brasil, em evento neste mês. Sites falsos tentarão oferecer ingressos e outros "presentes de grego" em toda web.

A F-Secure de Christian Fredrikson está fazendo software para a era pós-Snowden (Foto: Pedro Zambarda/TechTudo)A F-Secure de Christian Fredrikson pensa no software da era "Pós-Snowden" (Foto: Pedro Zambarda/TechTudo)

Para Fredrikson, o aumento de smartphones e gadgets móveis deixa os brasileiros mais vulneráveis durante os eventos do mundial. “E o Brasil, claro, não tem defesas suficientes para alguns ataques. Isso era previsível, mas sempre há algumas proteções. A maneira mais eficiente de se defender é criptografar seus dados. Afinal de contas, dizem que o antivírus está morto, não é mesmo?”, completa.

O mundo pós-Edward Snowden

A Internet mudou radicalmente para Fredrikson em maio de 2013, com entrevistas e dados trocados entre o ex-técnico da NSA (Agência Nacional de Segurança dos Estados Unidos) Edward Snowden e o jornalista do The Guardian, Glenn Greenwald. O que explica a grande preocupação com segurança.

Qual é o melhor antivírus grátis? Comente no Fórum do TechTudo.

"As pessoas que estão no poder, mesmo num ambiente democrático como a Internet, sempre querem permanecer no poder. Mesmo as melhores democracias cometem excessos. Neste caso, os Estados Unidos violaram a privacidade das pessoas na rede”, opina.

Os novos produtos da F-Secure

A F-Secure Corporation apresentou dois produtos no Brasil para cibersegurança: Freedome e o Younited Events. “Os antivírus estão mortos há pelo menos cinco anos. Por este motivo, estamos desenvolvendo aplicativos que protegem a estrutura de seus equipamentos, pensando que os smartphones são objetos pessoais dos usuários”, explica Fredrikson.

App Freedome, da F-Secure Corporation (Foto: Divulgação/F-Secure)App Freedome, da F-Secure Corporation, esconde seus usuários dos rastreadores (Foto: Divulgação/F-Secure)

Dos dois produtos, o Freedome é o que tem potencial para se tornar mais popular. Ele pretende ocultar seus dados na Internet, protegendo-os de malware e de programas de monitoramento em redes sociais.

Não existe app gratuito. Quando você não paga por ele, o programa está lucrando com seus dados
Christian Fredrikson, presidente da F-Secure

O Freedome funciona em camadas, inibindo vírus, tráfego de dados indesejados e vigilância. Sua prioridade é criptografar dados, para que ninguém saiba quem é você na Internet. “Nós da F-Secure lutamos pela liberdade, e ela não existe sem privacidade. Nosso programa é tão eficiente que nem nós sabemos quem você é na rede. Não trabalhamos com backdoors, como ocorreu com redes sociais grandes [como Facebook] no caso das revelações de Snowden sobre a NSA”, afirma o executivo. 

O aplicativo está disponível para iOS e Android. É gratuito para download, mas torna-se pago depois de uma semana de uso. O Freedome custa US$ 4,99 por mês ou US$ 29,99 no plano anual de proteção pessoal.

“Nós não vendemos informações sigilosas. Mas, a segurança tem um preço. E, sim, nós cobramos pelo aplicativo. Não existe app gratuito. Quanto você não paga por ele, o programa está lucrando com seus dados privados”, diz.

App Younited, da F-Secure Corporation (Foto: Divulgação/F-Secure)App Younited, da F-Secure Corporation, permite publicar fotos como no Instagram (Foto: Divulgação/F-Secure)

Seguindo a ideia do próprio Fredrikson, o segundo app, Younited, é um serviço que vai na onda do Dropbox e de redes sociais como Instagram para compartilhar fotos e arquivos com hashtags. Mas, qual é o diferencial do produto da F-Secure? Segundo a fabricante do software, o sistema funciona com segurança e não faz o rastreamento de dados. Oferecendo uma alternativa segura aos usuários.

Marco Civil da Internet

Sobre o Marco Civil, o executivo fez questão de dizer que leis sobre e para a Internet são importantes, especialmente quando se tem apoio de personalidades como Tim Berners-Lee. "Mas, ele não resolve ainda muitos problemas. É um primeiro passo, porém não pode ser o único”, opinou em São Paulo.

“O que sei é que a lei de vocês está servindo de inspiração para os países europeus. Empresas legalizadas e transparentes vão prestar contas segundo essas leis. O grande problema é que há muitas corporações que não prestam contas e não são transparentes. Essas vão continuar fazendo as coisas de forma escondida de vocês. Para se proteger, não tem jeito, precisamos de criptografia”, finaliza.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares