Internet

23/06/2014 13h52 - Atualizado em 23/06/2014 13h52

Vídeos de brigas e agressões são usados como isca para vírus no Facebook

João Kurtz
por
Para o TechTudo

Um novo vídeo que mostra uma mulher sendo morta durante uma briga de rua é a mais nova arma de cibercriminosos para arrecadar dinheiro fácil no Facebook. O truque não é novo e já foi usado várias vezes, mas sua efetividade faz que ele seja repetido usando vídeos diferentes.

Como mudar a cor do seu Facebook sem pegar vírus

Golpe atrai vítimas com vídeos violentos (foto: Reprodução/Hot For Security)Golpe atrai vítimas com vídeos violentos (foto: Reprodução/Hot For Security)

O primeiro passo do truque é se apresentar para uma nova vítima em potencial no feed de notícias de um amigo no Facebook. Ele aparece como um link que promete levar para um site confiável – a Fox News, nesse caso.

Quando o usuário clica no link, é levado para uma página com design semelhante ao do próprio Facebook com o vídeo. Ao clicar para assistir, entretanto, o site pede que a vítima compartilhe o link em sua própria conta da rede social e não deixa que ela veja o vídeo sem cumprir esse passo – é assim que o golpe se espalha.

Cumprido este passo, o site pede que o usuário responda ao que seria um teste de verificação de idade, mas que na verdade é um questionário online. O objetivo dos criminosos é enviar a vítima para estes sites, o que gera receita para eles.

É possível pegar vírus no Facebook? Veja no Fórum do TechTudo.

Uma das formas de identificar se o vídeo é falso é prestar atenção na fonte de onde ele é reproduzido. Sites como o YouTube, por exemplo, não pedem este tipo de informação mesmo quando seu vídeo esta embedado.

A recomendação para quem caiu no golpe é deletar qualquer informação referente a ele de seu feed e avisar os amigos para evitar que o mesmo aconteça com eles.

Via Hot for Security

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares