Internet

25/07/2014 09h23 - Atualizado em 25/07/2014 09h23

Fotos ou mensagens? Facebook aposta em ‘inbox’ e maior privacidade

Paulo Figueiredo
por
Para o TechTudo

Todos se surpreenderam com a compra repentina do mensageiro WhatsApp pelo Facebook em fevereiro deste ano. No início, pairaram dúvidas: o aplicativo fará parte do bate-papo no Facebook? Mudará suas funções? Cinco meses depois, nada mudou para o usuário final das duas plataformas. A compra do mensageiro, que cresceu três vezes mais que o Facebook, parece ter uma função puramente estratégica, assim como a aquisição do Instagram pela mesma rede social.

Facebook lança 'Save', função permite marcar posts para ler depois

Facebook e Messenger (Foto: Luciana Maline/TechTudo)Facebook e Messenger (Foto: Luciana Maline/TechTudo)



Na divulgação dos resultados financeiros do Facebook do segundo trimestre, nesta quarta (23), Mark Zuckerberg deu uma declaração que indica a linha de pensamento tomada nestas compras milionárias: “Estou tão animado com a área de mensagens. Há simplesmente tantas fotos que as pessoas vão querer compartilhar com amigos – há muito mais coisas que as pessoas desejam compartilhar”.

Se uma vez o Facebook esteve a procura de dominar a área de fotos, comprando o Instagram por 1 bilhão de dólares, hoje o mentor do site considera que há um “teto” para a quantidade de imagens que os usuários desejam compartilhar no feed. Porém, as pessoas sempre querem se comunicar de alguma forma, e é nessa máxima que Zuckerberg pretende se guiar.

Tem como instalar WhatsApp no PC? Veja no Fórum do TechTudo.

O Facebook também pretende investir em anonimato para que as pessoas tenham a chance de compartilhar ainda mais coisas. “Alternativas como o login anônimo abrem espaço para diferentes comportamentos”, disse o dono do Facebook. Ele alegou que as pessoas estão mais abertas a compartilhar mais experiências se seus nomes não estiverem atrelados.

O trabalho do Facebook, declarou ele, é dar às pessoas as ferramentas que elas precisam para socializar e se comunicar, mesmo se isso significar que elas não batem com os princípios fundadores da empresa.

Via Business Insider

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares