30/07/2014 10h41 - Atualizado em 19/10/2015 11h27

O que é DNS?

Felipe Alencar
por
Para o TechTudo

O DNS é um sistema essencial para acessar sites na Internet. A escolha de um bom servidor pode fazer toda a diferença na qualidade de sua navegação e evitar erros na hora de abrir páginas na web. Mesmo assim, o significado real desse termo ainda é um mistério para a maioria dos usuários comuns. Mas, afinal de contas, o que é DNS? Entenda o funcionamento e como o DNS é importante para o seu uso diário da Internet. 

O que é HTTPS e como ele pode proteger a sua navegação na Internet

Típica conexão DNS entre máquina e sites armazenados em servidores online (Foto: Reprodução/ICANN)Típica conexão DNS entre máquina e sites armazenados em servidores online (Foto: Reprodução/ICANN)


O funcionamento de uma rede de PCS

Em qualquer rede de computadores, pequena ou grande, todos os dispositivos conectados têm dois tipos de endereços. O endereço físico, definido pela placa de rede e o endereço lógico, que é definido pelo protocolo de rede vigente. Na maioria dos casos, é o TCP/IP.

Comumente, o sistema IPv4 é usado na pilha TCP/IP. Assim, o endereço lógico da máquina tem o formato de a.b.c.d, em que cada letra é um número de 8 bits. Ou seja, esse número pode ir de 0 a 255. Por isso, os endereços lógicos são chamados de endereço IP. Um exemplo de endereço IP é este: 200.175.182.139.

Para acessar uma máquina ou servidor com este endereço, é necessário digitar este conjunto números em seu navegador. Agora, imagine ter que decorar endereços IP para acessar todos os sites que você diariamente. Seria complicado, não é verdade?

O protocolo DNS revolucionou a maneira como utilizamos a internet, possibilitando uma acessibilidade muito maior aos usuarios (Foto:Reprodução/jcnet) (Foto: O protocolo DNS revolucionou a maneira como utilizamos a internet, possibilitando uma acessibilidade muito maior aos usuarios (Foto:Reprodução/jcnet))O protocolo DNS revolucionou a maneira como utilizamos a internet, possibilitando uma acessibilidade muito maior aos usuarios (Foto:Reprodução/jcnet)

O servidor DNS

Para resolver este problema, foi criado o DNS, que significa Domain Name System (Sistema de Nome de Domínios, em tradução livre). É através do DNS que nós podemos acessar endereços IP por meio de nomes amigáveis. O 200.175.182.139 se transforma em “www.techtudo.com.br”, bem mais fácil de gravar.

Dessa forma, qualquer site nada mais é do que uma conversão do seu endereço IP para um nome mais fácil de decorar. Quando você digita o nome de alguma página, o seu navegador consulta antes um servidor DNS, para descobrir o endereço IP correspondente e, só a partir daí, o redireciona para o site desejado.

Portanto, um servidor DNS funciona como um conversor de endereços nominais em endereços IP e vice-versa. Se não existisse os servidores DNS, cada computador, notebook, tablet ou smartphone, teria que ter uma tabela gigantesca com o endereço IP e o nome correspondente de cada site na Internet.

A estrutura hierárquica dos servidores DNS

Checando o endereço IP do TechTudo  (Foto: Reprodução/Felipe Alencar)Checando o endereço IP do TechTudo (Foto: Reprodução/Felipe Alencar)


O sistema de nomes de domínio (DNS) usa uma estrutura hierárquica para funcionar. Os nomes de cada máquina, servidor ou laptop, seguem um formato chamado de FQDN (Full Qualified Domain Name ou Nome de Domínio Completamente Qualificado). Esse formato se baseia na estrutura máquina.domínio.

O endereço “www.techtudo.com.br” significa máquina “www” localizada no domínio “techtudo.com.br”. O rótulo, ou nome do domínio, pode ter até 255 caracteres. No entanto, o Registro.br, que é o órgão responsável pelo registro de domínios no Brasil, diminui esse número para apenas 26 caracteres, excluindo o sufixo “.com.br” e o nome da máquina “www”.

Cada domínio precisa de um servidor DNS para identificá-lo na rede. É este servidor que vai configurar o endereço lógico das máquinas instaladas naquele domínio, comowww.site.com.br; mail.site.com.br ou ftp.site.com.br. Se você já mudou o nome do domínio de algum site, precisou reconfigurar o seu servidor DNS.

DNS primário e secundário

Cada máquina possui um DNS primário e secundário. Se um servidor DNS não reconhecer o endereço em questão, ele envia a requisição para um outro servidor, que seja hierarquicamente superior a ele - e assim por diante. 

O que fazer quando a atualização do Windows trava o PC? Veja no Fórum do TechTudo. 

Quando a resposta para a requisição vem de um outro servidor, ela é salva no servidor DNS local. Essa prática é conhecida como cache. Desta forma, quando outra pessoa tentar acessar aquele endereço, a entrada no site será mais rápida, pois ele já está salvo.

DNS primário e secundário  (Foto: Reprodução/Felipe Alencar)DNS primário e secundário (Foto: Reprodução/Felipe Alencar)


A importância do cache

O cache expira após um período de tempo chamado de TTL (Time To Live ou Tempo de vida). Essa função é útil para permitir que o servidor aprenda novos endereços IP. Suponhamos que o endereço IP de determinado site mudou. Se o cache não expirasse nunca, você jamais conseguiria acessar aquele site novamente, pois o servidor DNS estaria desatualizado.

É exatamente por isso que quando você altera o domínio ou o endereço IP de um site, é preciso esperar o cache propagar, o que leva em torno de três dias. Cada cache possui um TTL diferente, pois esse “tempo de vida” é contado a partir do momento exato em que o servidor solicitou a informação pela primeira vez.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares